terça-feira, 28 de setembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - "Cantar pode ser profissão, só depende da nossa emoção!!!"






Sempre que preciso viver as dores, os amores frustrados e frustrantes, me distancio de algo que adoro e que é fundamental para mim, como sinalizador de que estou muito bem obrigada...

CANTAR!!!
 Mas com certeza o prazer de retomar é tão grande que nem sei dizer o quanto...
Me esbaldo cantando no banho, fazendo comida, arrumando a casa, me sinto a própria!!!
O que me fez  falar sobre isso foi ontem ter escutado a minha querida e companheira Rita Lee.
Pessoa da maior cosciência, maravilhosa em suas letras cheias de coisinhas graciosas e verdadeiras... fáceis da gente se identificar em momentos, amores passados, presente cheio de infinitas possibilidades porque trás alegria, felicidade e leveza. Amo...
Ah! Digo que ela é minha companheira porque os artistas que gostamos fazem parte da nossa vida mais que qualquer pessoa que transita sem acrescentar.
A música tem um papel importantíssimo na minha existência... sem uma trilha sonora sou uma pessoa capenga. E eu pretenciosamente gosto de cantar, canto muito, canto para c...
caramba!!!

"... eu sou má companhia pra quem não tiver um coração que vive apaixonado... sempre fui levada da breca, brincar de médico é melhor que boneca..."
(Rita e Roberto)
  Conhecer sua obra me dá muito orgulho e me sinto privilegiada mesmo de pertencer a uma geração de tantos artistas bons, de tantas músicas maravilhosas.
Falo assim, porque a Rita e o Roberto são parte do nosso acervo  lindíssimo que é "NOSSO" e que devemos respeitar e amar.
"... QUE O MUNDO É DOS QUE SONHAM, QUE TODA LENDA É PURA VERDADE..."
(Rita e Roberto)

Obrigada, a sua existência ja está justificadíssima, eu garanto!!!
Quando estou assim, apaixonada pelas coisas que me emocionam e que são da maior importância fico muito orgulhosa de mim, porque significa que ...

CONSEGUI!!!

Os dias de sol, de chuva, mormaço, o mundo se movimentando, as coisas acontecendo dentro e fora de mim... a VIDA manifestada... e o meu ecosistema lindamente em equilíbrio me patrocinando reflexões coerentes, decisões inteligentes, harmonia e principalmente saúde... e

PAZ...

"... COMO UM MUTANTE, NO FUNDO SEMPRE SOZINHO, SEGUINDO O MEU CAMINHO, AI DE MIM QUE SOU ROMÂNTICA..."


"... BAILA COMIGO, COMO SE BAILA NA TRIBO... LÁ NO MEU ESCONDERIJO..."



Fiquem bem, cuidem-se 

Livia Leão 





terça-feira, 21 de setembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Uma luz, quem sabe!?



O que nos faz feliz?
São substâncias que precisamos internamente produzir para ter essa sensação e podem com certeza depender de uma sinapse, de um pensamento, de um estimulo simples e maravilhoso de uma música e uma mexida de corpo modificadora da energia estagnada... que insiste em nos colocar em um lugar depressivo, covarde, impedidor.
Reagir!!!
Modificar tudo ao redor, transformar qualquer coisa que insiste em alimentar a sensação des-confortável do corpo que doi.
E o corpo doer não significa necessariamente que se está infeliz.
Muito menos que se está feliz.
Infelicidade não passeia por qualquer coisa que nos impossibilita fisicamente.
É alcance, puro alcance... na medida em que nos colocamos como vítima de alguém ou de algum acontecimento geramos sim, sensações e sentimentos desagradáveis. 
Mas quando temos certeza de que tudo que nos acontece é acionado por nós que vacilamos nas escolhas, nos pensamentos, no que acolhemos em nossas vidas para experiênciar, ficamos assim, com uma carapuça honesta e assumidora de todas as "cacas" que se está vivendo momentaneamente.
Quando não se tem colinho para depositar qualquer dor ou "problema" fica-se bem esperto em pesquisar a origem de qualquer desconforto.
Sei que a responsabilidade e o compromisso é meu comigo mesma ... e a tudo que é bom e ruim, feio ou bonito assumo ser minha a escolha de experiênciar.
Seria mais fácil dizer que as dores e as mais profundas manifestações em mim seja em relação ao que for são "castigos" doados por qualquer coisas além de mim, fora de mim... mas eu não entro nesta ciranda... ainda que pegue mal eu assumo.
Não tenho nenhum medo de ser humana, de ser eu mesma, com um olhar diferenciado das coisas não apenas que se passam em mim, mas que se passam ao meu redor e que fico a expiar e a me deixar ser atingida achando que consigo tirar de letra e lidar com a leveza que busco diáriamente.
Tenho absoluta certeza de que não existe mérito em vencer ninguém além de mim.
As minhas questões internas, inadequações, falta de jeito, medos, suscetibilidades, enfim, tudo... precisam ser   investigadas, esmiuçadas por mim com uma honestidade transcendental!!!
Adoro os meus exageros de vez em quando!!!
ahahahahahahahhhhhhh!!!
Aqui no meu espaço terapêutico posso deixar qualquer coisa que me venha a cabeça que pode me salvar de mim mesma, que vai me direcionar de maneira melhor, que vai me dar régua e compasso para continuar a minha jornada... escolhida, programada, desejada.
Quem consegue pintar sua existência de cor de rosa... parabéns!
A minha tem todas as cores e não crio resistência, restrição... quando o cinza é preciso eu lanço mão sem frescura nenhuma... vivo o silêncio que eu gosto, o isolamento que eu preciso, a dor que me faz certificar de que ainda estou por aqui e sempre chego onde quero... primeiro dentro de mim, sempre dentro de mim.
Depois, circulo um pouco pelo mundo podendo ver e enchergar todas as coisas que alcanço.
E volto a selecionar o que trazer para minha existência... 
Fiquem bem e cuidem-se bem!!!

Livia Leão



quinta-feira, 16 de setembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Para pensar...




NÃO CONSEGUIR CONCRETIZAR, MATERIALIZAR O QUE QUEREMOS SIGNIFICA QUE ESTAMOS PRESOS AOS VICIOS DIÁRIOS E PESSOAIS QUE NOS DEFINE E IDENTIFICA.

Livia Leão


ORAR, ORAÇÃO, ORAÇÕES!!! ...

Todas as formas de oração são perfeitos apelos em nos alinharmos com o que queremos, com o que se sente, com o que buscamos dentro de nós...