quarta-feira, 31 de março de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Simples pensamento...



Por que nós insistimos em contestar a opinião dos outros?
Por que não conseguir entender que cada um de nós pensa com seu próprio cérebro, enxerga com seus próprios olhos e alcance?
Sim, porque quando temos nossas opiniões gostamos muito de ser ouvida; consideramos nossa reflexão e verdade momentanea mais importante e significativa que a do outro ou dos outros?
E não contente em divergir tem de ser com des-respeito?
Sempre acabo abrindo mão de ler artigos em determinados espaços por conta deste desconforto.
Vai me dando uma sensação chata de que estou na verdade tomando conhecimento do nada... contestanto a verdade do olhar alheio.
Como observadores precisamos saber que qualquer pessoa que esteja no mundo está olhando-o pelo seu prisma, está alcançando o que pode, e essa banalisação e falta de respeito precisa ser repensada para poder ser modificada em um mundo com mais paciência... a inteligência é infinita e nos atermos apenas ao nosso olhar é tentar de maneira inútil limitar o que não tem limite...
Divergir, sim, claro!!!
Mas respeitar o pensamento manifestado do outro é essencial, preciso... porque do contrário viveremos em embates desnecessários.
Quando conseguimos silenciar e ouvir o outro, descobrimos o quanto é infinito o raciocinar sobre o mesmo assunto, sobre a mesma cena sobre os mesmos acontecimentos...
O encantamento da vida está exatamente aí... quando não nos identificamos não há nada de errado com o nosso olhar e muito menos com o do outro.
Considerar que o nosso olhar e alcance é o melhor e o mais correto é uma pretenção sem tamanho... transcende a vaidade.
Ler jornal ou revista nos patrocina uns sentimentos feios de descordância e polêmica para inglês ver... porque na prática, no dia a dia, quase nada fazemos efetivamente para ser diferente.


Livia Leão









DIÁRIO DE BORDO - O segredo? ...



O FRACASSO É O MELHOR FERTILIZANTE QUE EXISTE, POR ISSO DEVEMOS GUARDÁ-LO SEM NUNCA DESISTIR DO QUE OBJETIVAMOS E ACREDITAMOS, NOS APRIMORANDO NAQUILO QUE QUEREMOS FAZER, CONCRETIZAR, MATERIALIZAR.
A NOSSA CRENÇA É QUE FAZ O MILAGRE!!!
SABER USAR O NOSSO CÉREBRO É O SEGREDO...
UHUHUHUHUMMMMMMM!!! 
Bom demais...

Livia Leão

DIÁRIO DE BORDO - ?



Não deixar que o sonho do planeta seja o nosso próprio sonho, as notícias do domingo na voz dos mesmos profissionais de décadas, com o "tom" que imprime algo angustiante.
Os temas escolhidos sempre trazendo o que há de pior que se pode esperar, a energia de zilhões de seres que vivem no piloto automático, infelizes por ser véspera de segunda-feira, dia em que irão para seus empregos fazer o que não gostam, cumprindo horário e um carma pesado!!!
Normalmente se embriagam no futebol, na festa do filho pequeno, no churrasco... manter-se tonto deve ser uma fuga daquelas pesadas quando não se tem uma vida interessante para desfrutar... uma criança linda para observar, cuidar e estar atenta ao seu crescimento!!!
Motivos sei que existem para se viver uma vida significativa, mas esse comportamento de massa, a entropia torna o meio ambiente pesado, denso e tenso... insisto que precisamos aprender a pensar, que precisamos urgente imprimir uma outra realidade com um encantamento necessário para que suportemos de maneira justa e leve qualquer coisa que de verdade nos aconteça... e não fiquemos assim com a sensação de que estamos por um fio... uma imensidão de cérebros inundados de tudo que só embota e impede a consciência.
Tenho certeza que essa inquietação e des-contentamento causado pelo que se assiste não é só minha.
Sei que só posso modificar, identificar e transformar a minha própria existência, mas é que quando todo esse cenário é muito próximo fica complicado não manifestar o des-conforto e constatar como desperdiçamos tudo... tempo, saúde, qualidade de vida, conversas produtivas, enriquecimento do nosso cérebro que precisa ser alimentado de coisas boas, enfim, estou aqui manifestando o meu lamento.
E é por todo esse conteúdo energético gerado por notícias ruins, carregadas de sofrimento e todos os acontecimentos anunciados repetidamente que o Homem é doente mental, física e espiritualmente... fica literalmente em pânico porque realmente dá pânico tanta coisa armasenada de tamanho peso.
Nos mantermos informado é uma coisa, nos inundarmos com repetidas notícias além de des-encantar danifica o nosso órgão produtor de substâncias maravilhosas que patrocinam sensações, sentimentos, buscas até de motivos e razões para existir.
Danificando o cérebro, adoecemos o nosso organismo, claro!!!
A engrenagem é complicada... os convites são sedutores... só depois que nos encontramos em depressão, experienciando todas as sindromes que essa avalanche de conteúdos sem nenhuma utilidade causam em nós que tomamos atitude... ou não!!!
 E olha que eu sei que tem muitos assuntos bons para serem abordados, para serem ventilados nestes inicios de noites do final da semana... ou seria o início?

AHAHAHAHAHAHAHAH!!!

Livia Leão


terça-feira, 30 de março de 2010

DIÁRIO DE BORDO - ver, ouvir e ... falar!!!




VER, OUVIR E ... BOTAR A BOCA NO TROMBONE!!!
CHEGAAAAAAAAAAAAAAA!!! 

Acho mesmo que o culto a essa prática do ver, ouvir e calar... e não é o calar calando é o calar fazendo reclamações e comentários levianos de alcova, que por sinal traduz esse modelo social de permicividade, dos des-mandos que precisamos com urgência modificar depois quem sabe transformar.
A nossa preguiça e baixa de auto-estima que traduz falta de confiança e um silêncio que não quer em absoluto dizer que concordamos com as coisas que assistimos e que estão sendo feitas nas nossas frentes por pessoas que como eleitores colocamos em posições e lugares para trabalhar para nós e que não cobramos por falta de força, de união, tem nos custado um preço muito alto.
Aceitamos as mentiras e os cenários na vida real como se fosse cinema ou televisão... a ficção está ficando mais real que a vida diária das pessoas ou melhor que as nossas vidas.
Inaugurações, obras inacabadas,  serviços que não funcionam são exibidos na televisão como sendo ótimos desempenho e prestação de serviço para O POVO!!!
E o que mais vende e faz a diferença são os "programas" que versam sobre a vida alheia.
O "intretenimento" favorito é... saber qual das pessoas que está na vitrine foi a praia, saiu com um homem ou mulher diferente, falou e disse o quê? ...
Ah!!!! Tem também a parte das escolhas sexual dos outros... se é gay, lésbica ou simpatizante (é a treva!!!); ...
Enquanto isso...  "O PODER ECONÔMICO ACABA COM O POVO"...
Passamos parte de nossas vidas fazendo magia negra contra os outros falando mal, especulando e não nos ocupamos com as nossas próprias vidas para acordar para o que acontece hoje e que vai gerar situações difíceis de serem reparadas no futuro próximo... enquanto estamos ocupados com a separação dos artistas ou com a "juntação", os nossos funcionários estão fazendo e acontecendo com a nossa permissão e legitimados pela nossa preguiça vergonhosa!!!
Há quem fale que essa é uma geração que não se manifesta, que não se rebela ... existe uma névoa perigosa pior que a camada de ozônio, que desvia atenção, que causa inversão de valores ou mesmo falta de valores ... os meios de comunicação transformaram-se em inimigos perigosos das familias, dos individuos, dos seres que deveriam ser pensantes... se pelo menos nos permitissemos sentar para ver televisão juntos, discutindo os assuntos, questionando a veracidade, esclarecendo, conduzindo e ensinando os pequenos a fazer boas escolhas ... porque ainda tem!!!
Mas é sabido que a proliferação dos "maus" é muito mais rápida... que as edições de imagens são cinematográficas, que a interpretação de texto depende de quem está colocando seu olhar e sua impressão... então todo cuidado é pouco... que se fosse bom não se chamava "PARTIDO"... !!!
Que precisamos desmentir e demitir tanta gente que fica "empregado" em cargos que precisam ser renovados sempre e a todo momento, por décadas... confiamos tanto uns nos outros que damos nosso "voto" e não queremos saber o que aquele votado está "aprontando"!!!
Existem efeitos especiais, personagens que fazem pano de frente para desviar nossa atenção daquilo que realmente está acontecendo, "ocorrendo".
Muita propaganda, verbas milionárias investidas em publicidade e comercial de serviços que quando se vai olhar de perto, in loco... é cenográfico ...  U P A!!!

dinheiro, muito dinheiro, nosso diga-se de passagem... aplicados em nada que nos beneficie, claro!!!
Impostos e mais impostos !!!
Dívidas e mais dívidas... é o que temos direito, isso sim!!! 
Vivemos uma realidade 3D, mais ou menos por aí, só que não em em cenário agradável e encantador, mágico, místico... fazemos parte de um filme de terror!!! Somos intimados a ser "figurantes" da nossa própria vida social.
 ILUSÃO!!!
maya...
Se duvidar também da nossa existência como em tudo... porque o convite aceito para não viver o que se apresenta e para escolher com inteligência as nossas experiências e responsabilidades gera todo esse cenário!
Pagamos, pagamos e pagamos inclusive as multas pelos descumprimentos das leis aturando os deboches fantasiados de bom humor palanquianos...
Nós que nascemos em 1957 tinhamos a música dos grandes artistas que cheios de coragem manifestavam-se lindamente diga-se de passagem... em 2011 a praça de manifestação das nossas idiossincrasias é a INTERNET... é virtual!!!
Tem uma enorme vantagem, estamos com nossos corpos protegidos dos cassetetes que continuam por aí... no lombo do povo, claro!!! 

Livia Leão
 






sábado, 27 de março de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Cuidado com a urna!!!


Nada é mais difícil que o exercício da democracia!!!
Prática da democracia...
principalmente quando não se tem opção!!!

Livia Leão



DIÁRIO DE BORDO - SILÊNCIO!!!


Eu acredito profundamente que não há injustiça na natureza e acredito profundamente no ser humano e é  por isso que preciso silenciar todo meu sentimento de indignação em relação a muita coisa que acontece.
Nós humanos precisamos com urgência praticar nossas melhores qualidades... cuidar do nosso equilibrio, selecionar com quem e como nos relacionamos e acreditar que viver vale a pena, mesmo e apesar da barbare!!!
AMOR, AMOR E AMOR...
nunca é demais!!!
Proclamemos o amor... cultivemos o amor, incentivemos o amor... porque quem ama não mata!!!





 Cuidemos das nossas crianças!!!
Protegendo-as... porque elas só poderão viver e sobre-viver à todas os seus desafios e chegar onde nós adultos chegamos se forem amadas, cuidadas, zeladas... para que nenhuma MÃE precise chorar!!!
Nem porque perdeu sua filha com a morte ou por tornar-se assassina.
Pensemos sobre isso e façamos um investimento pesado em algo que possibilita uma existência bacana, o auto-controle!!!
O AMOR!!!
Saúde física, mental e espiritual...

PAZ...


Livia Leão




quinta-feira, 25 de março de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Coisinhas que não entendo!!!





Como é que foi proibido em pleno 2010 dois comerciais comuns na nossa televisão ou seja mulher loira nua, apelação sexual com diálogos que cabem em tempos atuais e não se proibe um comercial que é veiculado de manhã sobre uma clinica que "cuida" de homens com ejaculação precose e dificuldade de ereção?
O TEXTO É A TREVA...!!!
"SURPREENDA SUA PARCEIRA..."
Qual delas?
Esse tipo de serviço não precisa de propaganda, gente!!!
 Mesmo assistindo sozinha, fico constrangida... eu diria que fico com vergonha mesmo. Não da desfunção erétil, mas da falta de criatividade da agência que criou esse comercial de tremendo mal gosto...
E ainda tiram a "devassa" de circulação...
Vai entender?!!!
Tô falando que a hipocresia é uma merda!!! 
Os homens cervejeiros e com proplemas de ereção ficam sem inspiração!!!
E está comprovado que homem gosta muito mais de "loiras geladas" e de futebol do que mulher... infelizmente...o resto fica no imaginário!!!
ahahahahahahahahah!!!

Livia Leão







DIÁRIO DE BORDO - Coisinhas engraçadas!!!



Tenho um amigo muito querido que ficamos muito tempo sem conversar e muito mais tempo sem nos ver... o que é lamentável porque nossas conversas são recheadas de coisas engraçadas e confissões maravilhosas!!! 
Um belo dia me contou que não tem tido paciência para encontros "amorosos" e se relacionar enfim, porque detesta o início por conta do  "PREENCHIMENTO DA FICHA"... ou seja onde as duas pessoas dizem!!! Eu sou assim, eu sou assada, gosto disso ou daquilo... resumindo, a tentativa em vão de mostrar para o outro como cada um funciona em determinadas situações.
Mas parece que existe uma lixeira do lado da mesa em que se preenche essa ficha e que tudo que se diz é escrito a lápis com lapiseira 0,5 e jogado fora exatamente alí.
São informações inúteis e um momento totalmente "interesseiro", ambos querem mesmo é saber se vai rolar sexo e se vai ser bom.
Ahahahahahahahahah!!!
Coisas que poderiam com certeza ser simplificado para ambos...
usar de sinceridade e honestidade em qualquer situação é sempre a melhor escolha e facilita!!!
A geração atual sofre menos desta verdadeira angustia...
Enfim, são tantas as "condições" que criamos para que haja um encontro que determinados homens e mulheres também desistem...
e as mentirinhas que são ditas?
Mas depois, se a ficha for aprovada e ambos tiverem um bom senso de humor podem dar boas risadas!!!
Por conta da burocracia meu amigo querido que é um homem maravilhoso fica em casa de pijama de listras e chinelo...
ahahahahahahahahah!!!
Acho lamentável...

Livia Leão



P. S. Saudades Laitano!!!

quarta-feira, 24 de março de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Ufa!!! Como sair de algumas situações...?

  
Aqui estou eu, mais uma vez experimentando uma sensação que odeio... deve ser porque ainda não aprendi nada sobre esse assunto complexo que é relacionamento entre pessoas.
Pessoas de sexo diferente... de estado civil diferente... de estado emocional diferente...idéias diferente... de momentos existenciais diferente... de propostas de vida diferente... SIM, porque eu me proponho a apenas uma coisa, SER FELIZ!!!
Sempre esqueço que não é o que acontece com as outras pessoas.
Ainda descubro o fio da miada... aquela pontinha onde a gente des-enrola todo o novelo, sabe como?
A lei da atração... isso significa que ainda estou fazendo projeções erradas, que ainda estou numa vibração que não traduz o meu verdadeiro amor e sentimento de encontro que acontece sem nenhum obstáculo... sem nenhum desconforto causado pelo medo genuino do Homem de ser realmente feliz, identificando dentro de si mesmo aquilo que espera de si e do outro em relacionamentos, encontros enfim, que sejam...

"A PARTIR DE AGORA VOCÊ ME ABALA MAS NÃO ME ANULA..."  P. Moska

Parece até que esse é um único aspecto da vida de real importância... sinceramente nunca vi alguém procurar terapia verbal para resolver coisa do "bolso", dilemas nascidos de outras origens, apenas desta... bendita necessidade de ter um homem (claro, sou mulher e heterossexual), de ter alguém instalado confortavelmente dentro da gente!!!
Loucura, loucura, loucura!!!
Esse negócio é enlouquecedor, agora então que estou pra mais de meio século!!! Tá doido, seu... cansa por demais da conta, dar conta de reflexões, inflexões, contingências exaustivas de se encontrar no meio do caminho, do tesão coincidir, da sincronicidade do interesse, dos humores e dos rumores... coisa demais para quem está com pouco hormônio.
Ahahahahahahahahahah!!!
Nunca aprendi a fazer jogo. Não falo coisas que não sinto... o meu temperamento assim, leonino, sincera, verdadeira, às claras... dá uma afastada nos homens porque eles são medrados, são cheios de defesas ou então é isso mesmo, não estão a fim de mim.
HAHAHAHAHAHAHAHAH!!!
Simples, não?
Isso!!!
Gente, acabei de matar a charada!!!
O homem quando quer uma mulher vai a China, morando no Ceará.
Quando não quer, não atravessa uma calçada...
E se as dificuldades são de outra origem, caramba, porque não dizer?
Nada é mais saudável que falar.
Acho que a preguiça afetiva é a treva... perder o bonde da história por conta de "coisinhas" sem significado. Transformar algo que poderia ser maravilhoso em um troço qualquer banal, não faz parte do meu show; a minha alma poetisa, o meu corpo biológico de mulher não aceitam, lamento muito informar!!!
Todos os créditos foram dados, todos os limites foram extourados!!!
O meu rico tempo, o meu mais profundo desejo e disponibilidade de dar tudo... foram saturados em jogos perigosos que não me fizeram bem.

"O NOSSO AMOR A GENTE INVENTA PRA SE DISTRAIR, E QUANDO ACABA A GENTE PENSA QUE ELE NUNCA EXISTIU..." Casuza

O Homem é muito estranho, para manifestar amor, liberdade, coisas enfim, saudáveis, bonitas, poderosas, creadoras, precisa inventar uma outra sociedade, um outro mundo, seres "azuis", de natureza diferente da humana... porque o humano está sempre "fardado e com a arma na mão",  pronto para lutar, para combater o inimigo... para destruir!!!
Estamos precisando urgente de seres saudáveis, de pessoas ocupadas com sua saúde emocional/afetiva... muito mais do que com a financeira. 
Garanto que uma é facilitadora da outra...
Ficamos pré-ocupados quando alguém não paga suas contas, mas não nos ocupamos quando percebemos que alguém perto de nós não sabe o que fazer com seus relacionamentos pretensos amorosos!!!
O mundo está transtornado por isso, não aprendemos quando criança, não nos interessamos depois de crescidos e não sabemos ensinar quem chegou depois a viver uma vida afetiva e emocional saudável.




Passamos nossa existência de pires nas mãos pedindo para ser amada(o), e quando não sofremos deste mal,  ficamos a mercê dos outros que sofrem... não nos vitimamos, mas levamos respingos de toda sujeira que a ausência desta orientação causa nas nossas vidas como individuos e em sociedade. Porque acabamos nos interessando de alguma maneira por alguma pessoa que se perdeu no meio do caminho.
Todo mundo com cara de fome... com a barriga cheia!!!
Os olhares buscantes... a cada pessoa que cruza pelas ruas indagando... ou criando uma possibilidade "daquele" ou de aquele ser um possível "grande amor"... ou o salvador da pátria, alguém que vai adotar, que vai patrocinar, que vai colocar no colo, que vai ouvir... enfim... tudo uma ilusão sem tamanho; bengalas horrorosas e des-necessárias... porque somos capengas, porque adoramos nossas deficiências, alimentamos nossa preguiça afetiva e viramos mendigos emocionais... haja vista a quantidade de bares, botiquins, lugares pensados para quem sofre desta carência enorme.
Caçadores de andróides, sim,  porque ninguém está procurando seres humanos, pessoas, gente... e quando o efeito do alcool, das drogas e dos hormônios passam é uma grande decepção!!!
E aí, duas pessoas pela metade se juntam, considerando que precisam do outro porque estão incompletas... sim, bacana o aprendizado, claro! Mas e daí?
Entramos numa via de mão única... uma marginal de alta velocidade, onde todo mundo quer e precisa correr muito para chegar "lá"... (??????????????????????????)
Sabe aquela poesia do Chico que diz "e ajeitava o meu caminho para encostar no seu"? Não rola!!!
Não adianta poetisar, não adianta contemporisar, imaginar, criar... inventar... a sintonia não existe... a disponibilidade idem e aí, é esperar os hormônios aquietarem-se para você deixar de ver o ogro como principe... quem sabe não está aí a grande solução para estes des-encontros heterossexuais?
Falar de sentimento não é sequer parecido com discutir o relacionamento, que aliás eu tenho horror!!!
Esse assunto terapêutico e que trás uma enorme paz em ser falado precisa ser sim dito e feito em nossas cabeças, nossos corpos, em nossas almas para existirmos de uma maneira mais leve, para que tenhamos sossêgo para sermos bem sucedidos em nossas profissões e termos dinheiro para pagarmos nossas contas de luz, gás, telefone... bem como o preço de todas as nossas escolhas, que feitas com consciência, só nos trás felicidade... que tal?
Falei de várias coisas que querem dizer uma só... asta!!!
Tá faltando amor - disponibilidade!!!

Livia Leão

"DEIXE QUE O BEIJO DURE, DEIXE QUE O TEMPO CURE..."
P.Moska




DIÁRIO DE BORDO - uau!!!


"AMOR SÓ DURA EM LIBERDADE, O CIÚME É SÓ VAIDADE..."
Raul Seixas




"TUDO NOVO DE NOVO, VAMOS NOS JOGAR ONDE JÁ CAÍMOS... "
P. Moska








QUANDO NÃO NOS BASTAMOS INVENTAMOS O OUTRO
Livia Leão







"ME PERDOE A IMPACIÊNCIA, PRA EU TE PERDOAR TAMBÉM..."
P.Moska




"O VAZIO É O MEIO DE TRANSPORTE PRA QUEM TEM CORAÇÃO CHEIO..."
P.Moska




"LÁ DO OUTRO CÉU, ALGUÉM DERRAMA NO PAPEL NOVOS POEMAS DE AMOR..."
P.Moska

DIÁRIO DE BORDO - Entre um pensamento e outro - fazendo escolhas!!!



Imagine que estava deitada quase dormindo e como sempre começo a pensar, pensar e pensar em muitas coisas... mas quem disse que quando abro o computador consigo dizer tudo que pensei? Impressionante!!! Foge tudo, acontece um apagão, Um apagão de ordem de assuntos e prioridades, de falar de tantas coisas e ao mesmo tempo tentar organizá-las de forma compreensiva, para não acontecer um certo bunda-lêlê. Que nem acontece em minha cabeça.
Mas é bacana porque não há sofrimento, me comporto sem a vaidade e a angustia de achar que as idéias são minhas e que precisam ser reveladas por mim... se deixei passar alguém em algum lugar alcança e coloca no mundo, claro que de outra forma, com uma digital diferente... como falei anteriormente do insubstituivel e do  imprescindível.
Tenho certeza de que todas as coisas estão à nossa disposição e que precisamos estar atentas e alertas. Precisamos estar desperta para o todo para que haja a conexão... quando estou deitada em minha cama as idéias vêm aos quilos... prontinhas, quentinhas, formatadas... se fico protelando levantar para colocar no computador ou no papel fica tudo embotado, ou melhor, as idéias somem mesmo. Tomam um outro rumo!!!
Pensei sobre o Ayrton Senna; pensei em falar sobre minha relação com as pessoas que amo e que demoro muito a me comunicar com elas porque sou uma criatura recolhida; pensei em falar em algumas coisas relacionadas ao João que me emocionam e que me ocupam o corpo o cérebro e o espírito; pensei em minha mãe, mas aí levantei e fui até o quarto dela e fiz alguns carinhos essenciais para nós duas.
Fiz muitas declarações de amor ao Ayrton no #senna50, também conversei bastante com uma das pessoas que fico muito tempo sem falar... minha amiga Sandra... resumindo, acabei cumprindo mais ou menos o que deitada em minha cama estava a pensar, pensar e pensar...


O domingo é sempre um dia que cansa, a televisão tem uma programação horrível, os afazeres domésticos são cansativos e muitos.. não tem Maria, olha só que coisa horrível!!! E o prazer de ficar fazendo comida ficou perdido em algum lugar onde não estou fazendo a menor questão de resgatar. ahahahahahahahahah!!!
Pensei também em quanto sou engraçada, em como penso as coisas que vão "pintando" em meu cérebro, para serem valorizadas, modificadas.
E hoje são tantas as coisas que quero transformar... são tantas as coisas que preciso movimentar... são tantas as coisas que necessito modificar... que fico assim, pensando em por onde começar.
Acho que vou começar pelo começo, um começo que ainda não sei qual é!!!!
Mas tenho certeza, confio mesmo em que vou conseguir.
Acho mesmo que já iniciei um lindo processo de encantamento com tudo que há e estou fazendo de igual maneira escolhas, muitas escolhas... uma triagem seríssima!!! Estou peneirando bem e sabe que estou me divertindo e gostando muito do resultado.
Vi em um filme uma frase que decidi colocar em minha existência - "faça apenas e somente o que lhe dá alegria"... olha que chique?!
Bom demais!!! Sério demais, porque requer que façamos consultas instante a instante ao nosso coração... a emoção que acontece em nosso corpo e o que se passa em nosso cérebro, no momento em que perguntamos - se o que iremos fazer a seguir nos dará alegria.
Estou adorando fazer esse exercício, essa prática que vai otimizando meu tempo e me patrocinando apenas  PRAZERES... sim, porque eu sou uma pessoa movida a prazeres!!! Adoro fazer coisas que me dão prazer. Adoro fazer coisas prazeirosas!!! E tenho dito...
E adoraria que as pessoas que estão mais ou menos perto de mim estivessem atentas para que eu não precisasse dizer tantos "NÃOS"... o que não tem absolutamente nada contra ninguém e tudo absolutamente a meu favor... depois falo mais sobre esse novo momento que estou inaugurando em minha existência e que está me fazendo um bem enorme!!!

EXPERIMENTEM!!!



Livia Leão

sábado, 20 de março de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Avatar - maravilhoso filme que faz pensar... encantamento!!!




Existem momentos que não podem ser retratados, que não conseguimos descrever... esta semana me patrocinei o melhor de todos os programas de algum tempo ... fui ao cinema com o meu sobrinho João. Fomos assistir AVATAR!!! Tudo conspirou para uma tarde feliz, mística... a companhia do meu amor que é um pequeno cinéfilo e este filme que é dos deuses...
Fiquei completamente encantada com tudo, tem tudo que alguém precisa para pensar no momento. Fala das coisas que acredito, criado por alguém com infinita criatividade e nenhum medo de viajar!!!
CINEMA!!!
Uma arte que pode tudo... um espaço que traduz qualquer coisa que a gente alcance, onde nosso cérebro se diverte com tamanhas e infinitas informações.
AVATAR fala de espiritualidade, de encantamento, de pureza, de entropia, de crescimento, de humanidade, da humanidade e de humanismo... do nosso cérebro rico!!!
Efeitos realmente especiais!!! Lindos... que cérebros foram estes que criaram tamanha beleza? Gente maravilhoso!!! Feito em 3D nos faz entrar na cena, nos patrocina emoções taquicárdicas... que nos conduz simultaneamente a espaços de fantasia inimagináveis... estou ainda sob o efeito dos efeitos do filme porque é um trabalho lindo, encantador, mágico, místico!!!
Mesmo sendo um filme não indicado para a idade dele. Não indicado porque não era dublado e tem cenas complexas, mas ele fez questão de assistir. O João ficou em silêncio e encantado também. Porque é um garoto interessado por cinema... pequeno, lindo, sentado com aquele óculos... ahahahahah!!! Engraçado, sério, totalmente entregue às cenas e a tudo que acontecia... Acho que nós dois somos engraçados juntos, porque nos patrocinamos alegrias e felicidades de criança mesmo, depois ficamos conversando sobre o filme comendo sanduiche, batata frita e coca-cola, claro... porque ninguém é de ferro!!! Rindo muito e falando muita bobagem. Claro que vou precisar voltar para ver o filme com mais atenção, mas valeu ter ido com o meu mais querido amor do meu coração!!! Foi a melhor aventura que já vivi... me senti uma criança. Meu cérebro produziu muitas substâncias de prazer, de encantamento e felicidade... endorfinas preciosas ... momentos lindos vividos... que são do passado, porque já passou... mas que estou aqui tornando presente. ADOREI o filme... parabéns a todos os envolvidos, um trabalho impecável e rico. Vale a pena assistir...   Meus comentários são de expectadora, de alguém que tem um olhar simples e pouco exigente, mas garanto que são impecáveis e muito atraentes todos os efeitos especiais usados em AVATAR... atrelados a uma história intrigante que faz pensar... quânticamente falando, claro!!! Livia Leão

DIÁRIO DE BORDO - Insubstituível ... imprescindível!!!



Nós, cada um de nós... somos insubstituíveis!!!
Ninguém no Universo faz qualquer coisa como fazemos.
Acho isso maravilhosamente lindo!!!
Mas não somos imprescindíveis... quando morremos ou nos distanciamos, o mundo continua a existir, a girar, as outras pessoas continuam respirando e por aí vai!!!
Portanto, sejamos o melhor que pudermos ser para sermos o melhor presente para o Universo e para que façamos falta no enorme quebra cabeças que é tudo que há...

Livia Leão

quarta-feira, 17 de março de 2010

DIÁRIO DE BORDO - O medo que impede a liberdade... que impossibilita!!!

Falar de medo e liberdade é sempre um lindo desafio, porque mudam os padrões, mudam os medos e a concepção de liberdade se transforma por conta de escolhas, de reflexões, de sentimentos enfim, que vão assumindo momentaneamente posições em nosso dia-a-dia. 
Quando penso em liberdade não penso que posso desistir de qualquer coisa simplesmente porque não quero me ocupar, usar o meu tempo com aquilo, por aquilo que se faz necessário e importante no momento... penso na sustentabilidade.
Ainda que acredite que todas as mudanças que acontecem a despeito do nosso querer... sejam sempre para bem e se vamos abraçá-las ou não por coragem ou por covardia, considero o pensar a longo prazo, o vislumbre do que seremos se escolhermos o que quer que seja para fazer parte da nossa vida, da maior importância.
O convite pode ser aceito e durante alguns poucos minutos ou algumas poucas horas serem legais e depois, é o nada mau-cheiroso!!! Defícil de nos livrarmos... principalmente se não houve uma troca justa, se não se ganhou qualquer coisa que seja em aspectos que diversificam.
"O MEDO, QUE DÁ MEDO DO MEDO QUE DÁ..." Lenine
Caramba!!! Nos acomete, nos ocupa de tal maneira que vamos depauperando a energia dos nossos rins...  exaurindo a energia do nosso  baço e estômago... e vamos deixando de experimentar maravilhosas situações... isso é uma coisa...
Outra coisa  é nos colocarmos mesmo, pensadamente, refletidamente em um mundo minimalista, simples, enxuto de objetos e acontecimentos, porque escolhemos viver desta maneira.
Pensar no que qualquer coisa pode nos causar daqui a um tempo; se vamos sentir falta, se vai realmente nos satisfazer, nos beneficiar é um exercício maravilhoso de descanso, de leveza, de vida com pouco para nos ocupar, principalmente nos pré-ocupar.
Vivi uma experiência que me serviu por demais da conta. Morei em um apartamento durante onze meses onde só tinha uma rede e uma televisão... armário para guardar as poucas roupas que possuia... depois desta experiência concluí que do mundo das mesas e cadeiras e dos objetos que poluem visualmente, quase nada me interessa no sentido de ter.
Aprecio o mundo, a criatividade ilimitada do Homem, o que não quer dizer que quero ter tudo que é fabricado... e estou de maneira peculiar ocupada com volumes. 
Tenho usado a prática da circulação de tudo... livros que já li, roupas que não uso... objetos enfim que não têm verdadeira utilidade na minha vida vão servir a quem precisa ou simplesmente quer.
E de agora em diante, estarei empenhada em desconstruir, em esvaziar minha mochila... ou seja... assuntos, acontecimentos, problemas, compromissos, tudo enfim, que comece a pesar em minhas costas, a tensionar meu trapésio, a fazer volume... me desfarei, sem pensar ou achar que estou perdendo!!!
Esse processo já está em andamento a algum tempo. E é maravilhoso!!!
Dá uma tremenda sensação de estar sempre pronta para o novo, para recomeçar, para ser o que eu quiser... e ir para onde quiser, sem ter de me ocupar com tudo que preciso cuidar, encaixotar, pensar onde vou guardar ou para quem irei vender (e aliás sou péssima vendedora);  zelar, carregar... todos esses caminhos enfim que precisam ser feitos nesta situação.
É muita coisa que inventamos... arquivos obsoletos, conversas ultra-passadas, pessoas mortas e renovadas em relacionamentos que se perderam. Apegos, posses, quase nunca sentimentos genuinos porque não há o outro lado... é apenas a memória sendo alimentada para justificar qualquer coisa que queira especular.
Cansativo por demais!!!
Claro que precisamos falar das coisas que precisamos entender para poder seguir em frente... isso é terapêutico. Mas não quero dar comidinha para qualquer sentimento ou mesmo conclusão que chegue... porque normalmente o outro está em um movimento que não me inclue... e aí?
É um movimento e momento solitário esse... de pensar e de recordar. De lembrar e de fantasiar em acontecimentos  passados. Sejam coisas que aconteceram  ainda pouco, ontem ou a cinquenta anos atrás!!!
Tenho mesmo, ocupado meu tempo pensando sobre a importância da importância que damos a tudo que passou e que passa. 
Se posso lançar mão hoje, levo em consideração, se não... que importância isso pode ter?
Se a pessoa está viva, verticalisada, maravilha!!! Vou lá e digo o que penso e sinto, procuro uma troca qualquer que seja... isso também se perceber que há chance de um entendimento... se não... cada qual no seu quadrado é bom demais!!!
Até porque "seu ninga" está parando sua vida para esperar que eu entenda, processe, analise qualquer coisa e depois retome de onde paramos... isso é uma paranóia delirante de quem tem uma natureza ruminadora.
Que não nego, mas que estou praticando diferente... preciso falar? Ainda preciso falar de algumas coisas... mas tudo está leve, possível, em um campo de fácil acesso e com um botão de "delete" aqui, mole de apertar!!!
Gente é bom demais... só quem tem essa bendita memória, esse arquivo maldito abarrotado de inutilidade sabe o que é o momento de desconstrução, a necessidade de esvaziamento. UFA!!!
Tenho escrito sobre esse assunto incansavelmente... tenho me reconhecido melhor, linda, leve e solta, porque quem for podre que se segure. 
Um ex-namorado disse que eu sou trator... e eu não entendi na época... hoje eu percebo que posso ser um trator sim, mas não quero mais sê-lo.
Faz parte da minha desconstrução deixar de ser um trator... quero ser uma pessoa adaptável, uma criatura que transita pelo mundo sem carregá-lo nas costas e principalmente que não detém nada, que não retém nada, que não armasena nada, principalmente o que não vai servir  para as minhas aspirações presentes e futuras.
Anistiar as pessoas, liberá-las em um campo quântico de infinitas possibilidades para também usufruir dele é a minha pretenção.
Nada de reféns para administrar, tá todo mundo liberado... tudo está disponibilisado para ser usado por quem quiser e precisar.
Adoro o meu tempo livre, adoro minha liberdade conquistada e entendida... as minhas preciosas viagens para dentro de mim mesma!!!
Amar as pessoas sim, possui-las e sequestrá-las para me sentir dominando... nem pensar.
Cuidar quando for preciso, quando for requisitada, mas chamais usar de qualquer recurso que me sobre-carregue, que me tire o sono e a paz interior.
O meu silêncio é o meu maior amigo e objetivo de vida, quero escutar todos os meus ruidos e recuperar todo o tempo que perdi não me amando e não cuidando da mim, respeitando a minha natureza linda, simples, fácil, harmoniosa e equilibrada numa "luta" insana para conquistar "os outros"... ilusão boba!!!
O que é nosso vem para nós com leveza e facilidade, não precisa ser batalhado, não precisa que fiquemos agarradas com medo de que fuja, de que encontre outra pessoa (até porque vai encontrar, não tem jeito!!!), de que deixe de estar aqui porque deixei de retê-lo...
Se continuar despertando no outro a sensação de que não faço questão, não tem problema, significa que o outro não entendeu e não me alcançou, então não vale a pena!!!
Por enquanto estou viva, amanhã... não sei!!! e neste momento é assim que preciso viver a minha vida.




Curar em mim todas as coisas que possibilitam dores articulares. 
Curar em mim todas as inseguranças afetivas.
Construir uma vida emocional tranquila comigo mesma e fazer o bem olhando a quem. 
Livia Leão




terça-feira, 16 de março de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Pensando uma vida melhor?


 

Quando pensei em um blog, pensei em um espaço para colocar idéias e reflexões construtivas, felizes, amenas... mas foi algo que teve de ficar em um lugar um tanto distante. Não é que não existam assuntos e motivos para termos uma vida "maneira", ou seja, leve... o difícil de tudo é que temos de transitar em espaços e com pessoas que não correspondem. Não correspondem porque não fazem parte do quebra-cabeças da nossa vida. Não se encaixam, destoam do desenho completamente.
Estou a alguns dias cansada de tudo, estou a algum tempo desistindo de qualquer coisas e de todas as coisas. E considero isso a treva... a morte, de alguma maneira. De alguma maneira depois de temporais muita coisa finda, muitas vidas ficam para trás e precisa que fique, para que quem sobreviveu continue existindo.
Temos a sensação de que esses infinitos momentos têm a duração da eternidade... que sair deles é uma questão de esperar, esperar e esperar... porque a nossa comadre fofoqueira ou seja a nossa mente, fica insistindo em pensar, pensar e pensar no mesmo assunto ou acontecimento, dando a ele a mais cruel das conotações.
Será que isso é uma característica minha? Acho que o meu ascendente em touro faz essa sacanagem... ficamos pensando, ruminando, até exaurir.
Cansa, desgasta... mas no final consegue-se resolver as mais cabeludas das questões. E mesmo a mais cabeluda das questões tem solução... e quando não tem... é preciso que se deixe em um lugar onde não se acesse com frequência... vai incomodar? Nem pensar!!!
Nós é que damos a dimensão das coisas. E se não a valorizamos, perdem força, des-aparecem... olha que maravilha?
Existe uma necessidade urgente... aprendermos a pensar. Aprendermos a direcionar nossas vidas com muita segurança e confiança, acreditando que todas as nossas decisões e escolhas são sim, nascidas das nossas necessidades e que devem ser leves e recheadas com conteúdos preciosos de crescimento e maturidade.
Ainda que o assunto pareça repetitivo, redondo e é... é totalmente diferente, porque está sendo pensado e diluido a cada vez que falo e me exponho. Estou acreditando nesta maneira nova de solucionar minhas dificuldades, de certa forma colocar a boca no trombone... sem medo nenhum de ser o que quer que seja. E que sou eu o tempo todo... me fazendo e re-fazendo!!!




Estou me sentindo ameaçada por mim mesma, pela minha natureza complicada e controversa.

 Mas ainda assim acredito que posso me vencer porque estou finalmente iniciando uma linda história de amor comigo mesma!!!

Livia Leão



DIÁRIO DE BORDO - indignação!!!

Existem coisas e momentos em nossas vidas que se não tomamos decisões, se não assumimos o comando entramos numa ciranda de acontecimentos que parecem vir de encomenda para que saiamos do "acomodamento"... deixar que pessoas circulem tranquilamente em nossas existências sem fazer a devida seleção, permitir que coisas nos avassalem como se não tivessemos direito a escolha parece que se é preguiçosa e indulgente, sem poder nenhum sobre o que acontece ao nosso redor, nas nossas vidas.
Fico com cinco metros de altura, quando percebo que estou sendo negligente e também quando assisto a acontecimentos que podem perfeitamente ser dispensados.
Existem algumas coisas que me indignam... muitas delas relacionadas claro a convivências, ao dia-a-dia que precisa de tantas coisas que não acontecem porque noventa e nove por cento das pessoas estão com suas  tomadas desligadas.
Odeio pessoas com tomadas desligadas... acho mesmo a treva... para mim é o pior de todos os desafios da vida precisar transitar entre pessoas que vivem a vida sem estar atentas ao que acontece a seu redor que se des-conectam e que se dane o mundo.
Não são interessadas por nada, não estão interagindo com nada, autistas completos, o mundo está pegando fogo, as criaturas que estão passando ao seu redor precisando de ajuda e elas não vêm... tem dó... !!!
De vez em quando penso que é uma questão de "criação"; o método paviloviano deixa essas sequelas... de vez em quando tenho certeza que é uma questão de conveniência. Uma capacidade impar, de se manter indiferente ao que rola com os outros para não ajudar, para não "tomar partido"... para não se envolver... é!!! Tá na moda não se envolver!... Não tenho nada a ver com isso... Ficamos muito afetados com o que acontece no outro lado do Planeta e não enxergamos o que acontece com as pessoas que estão ao lado... tenha paciência!!! É demais para minha cabeça...
Quando penso que estou aqui me construindo, que estou aqui para atrair pessoas e experiências que irão enriquecer-me e transformar-me, concluo que sou uma completa idiota que não sabe atrair... que merda, hein!?
Dou de cara com tanta gente imbecil... trânsito por situações tão primatas que começo a pensar e a crer que estou eu no mesmo nível. Como posso me anistiar disto?
É muita pretenção considerar-me melhor do que tudo que assisto, do quadro que de certa forma faço parte.
Me recuso, sim... porque sou uma buscadora incansável... sei que o grande amor que estou construindo é comigo mesma. Que as pessoas que estão por aqui momentâneamente refletem meus mais profundo desejo de aprendizado e de consciência... como por exemplo ter paciência e tolerância com as suas preguiças evolucionárias e revolucionárias no que há de mais simples e curriqueiro.
Me incomodo e me incomoda... de maneira contundente!!!... Mas eu ainda não encontrei o caminho, aquele beco de saída estratégico... onde se consegue desviar destes incomodos encontros, destes dispensáveis encontros sem nada a acrescentar.
Gente! Tem hora que as coisas ditas a milênios nos vencem... e isso me deixa indignada... porque elas precisam parecer verdadeiras? Se não são... se não dou comidinha para elas, precisam morrer de fome com urgência.
Acho que é isto, preciso deixar de dar comida para zilhões de máximas negativas, para inúmeras verdades que me dão idiossincrasia. 
Para dizeres e fazeres que não fazem parte da minha fé e crença.
 Sair do circuito, modificar tudo, principalmente as incomodantes e que não podem continuar fazendo parte do meu mundo, das coisas que pretendo experienciar daqui para frente!!!
Otimismo, bem como atitudes firmes e confiantes para não permitir invasões e concessões, para depois não ficar com uma carinha de quem comeu e não gostou.
E aí é que mora o perigo!!!
Por isso é que acho da maior importância falar tudo, ainda que incomode, ainda que nos incomodem.
Chorar, falar... espernear... se preciso também, GRITAR!!!
Quem sabe alguém nos ouve?
É preciso saber quem queremos que nos escute... e se vale a pena!!!


Livia Leão



DIÁRIO DE BORDO - Amor que precisa ser vivido...


Que felicidade foi o o momento de criação destes personagens bem como a escolha dos atores para vivê-los... eles justificam a novela, possibilitam a reflexão sobre os relacionamentos de amor, com amor.
Criam um encantamento especial porque suas falas são cheias de verdades e de possibilidades entre um homem e uma mulher, sem deixar que se perca a noção da fantasia, do folhetinesco e também da vida como ela é...
O autor, Manoel Carlos é na minha opinião alguém que descreve da maneira mais bonita e interessante as coisas da vida, os dias, as rotinas, os sentimentos, os relacionamentos ... enfim, as limitações que nós colocamos e o exercício de todas as possibilidades e liberdade de que somos capazes.
Em cada personagem que ele cria de maneira linda, nos vemos, conseguimos perceber nossa humanidade, nossas falhas, nossos encantamentos, nossas necessidades não supridas, nossos relacionamentos capengas, medos e coragens assumidos e enfrentados.
A ALINE MORAES (Luciana) transcendeu em composição do seu personagem perfeito em gestos, superações, delicadezas e firmezas surpreendentes... O SOLANO (Miguel) é tudo que nós mulheres queremos de um homem, em um homem... uma sensibilidade e alcance peculiar... usa muito bem o seu corpo, sua voz, seu texto para nos proporcionar uma alegria sustentável e esperança... mais ou menos como se nos garantisse que nada está perdido... bom demais!!!
Tenho certeza que o papel da telenovela para o inconsciente coletivo é grande e importante; resgata as coisas mais simples que o universo feminino e o masculino também está precisando.
Estamos precisando na vida real, encontrar nossos migueis e sem precisar ficar tetraplégica... ahahahahahah!!!
Acho que o acidente que a personagem sofre e que a deixou em uma cadeira de rodas foi uma maneira do autor denotar as transformações profundas, as necessidades de mudanças que todos nós precisamos para acionar forças para maturarmos a vida, para crescermos e acordarmos... por que não?
Esse despertar é para os que têm coragem. Deixar morrer o velho, para que o novo se instale em nós, para que nos permitamos a dinâmica maravilhosa da vida que nos devolve o interesse por tudo que traduz felicidade.
A felicidade é simples demais, tão simples que é difícil assumi-la, incorporá-la... preferimos o ranso... as punições, os castigos, as condenações... de relacionamentos que ficam mau-cheirosos, enjoados, cansativos, des-encontrados... para garantirmos a mancada!!!
Adoroooooooooooooooooooooooooooooooooooooo o Miguel e a Luciana!!! voltei a adolescência... espero a hora da novela para assistir as cenas do casal, para me encantar com o amor deles, com o crescimento, com o envolvimento, enfim, com tudo que os faz descobrir dentro de si e despertar no outro!!!
Sou assim, fazer o que?!
Manoel Carlos e sua equipe divina... escrevem lindamente para nós que somos apreciadores do seu encanto, das suas idéias, das suas Helenas... da sua humanidade enfim...
Nota mil para a REDE GLOBO DE TELEVISÃO - teledramaturgia...



VIVER A VIDA!!! é isso... abordar temas que incomodam, que fazem refletir, que despertam... acredito que as pessoas menos reflexivas conseguem abrir um pouco seus olhos e mentes para as coisas "ventiladas" na novela do Maneco (cheia de intimidades!!!).
Um lindo elenco, atores perfeitos e papéis perfeitos... em textos cheios de acordos com a vida... de acordo com a vida.

PARABENS!!!


Livia Leão









DIÁRIO DE BORDO - Coisinhas ... engraçadas!!!

QUER DEIXAR DE CONVERSAR?
TRANSE...
QUER DEIXAR DE CONVERSAR E DE TRANSAR?
CASE...!!!

Livia Leão
P.S. Ainda que seja algo chato de se declarar porque se concluiu, funciona mais ou menos por aí... temo demais o des-encantamento... ueeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!

sexta-feira, 12 de março de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Entendendo Arthur Schopenhauer

 
"O PRAZER CONSISTE APENAS NA SUPRESSÃO MOMENTÂNEA DA DOR, ESTA É A ÚNICA E VERDADEIRA REALIDADE."
Arthur Schopenhauer

Eu entendo o pensamento dele e suas angustias... sinto parecido... mas descordo quando diz que o prazer é "apenas" a supressão momentânea da dor porque o prazer é um recurso físico-químico, assim como a dor.
O nosso maior sofrimento é o poder cognitivo usado erradamente; onde colocamos o nosso olhar, como colocamos o nosso olhar em relação às nossas experiências ou então como interpretamos os acontecimentos fora de nós, causando reações físico-químicas equivocadas em nosso corpo biológico, em nossa mente consciente e em nossa alma inquieta e angustiada pelo aprisionamento que é ser um ser humano "encarnado", com inteligência cognitiva e emocional em desenvolvimento, desenvolvida, não importa. 
Somos atingidos, levados a reflexões porque as sensações vêm e precisam ser entendidas, analisadas, codificadas e decodificadas para que possamos compreender o que se passa em nosso organismo, bem como conduzir da melhor forma todo arsenal de sensações em nós, de zilhões de coisas que nos cercam e onde queremos e podemos colocá-las.
É muito enlouquecido, mas é libertador confiar no nosso orgão gerador ou melhor na nossa usina maravilhosa chamada cérebro.
Ele dá conta de tudo e de todos, porque tem uma capacidade infinita... descobrir isso é saber que essa verdade de A. Schopenhauer é momentânea.
O nosso organismo não suportaria só o prazer ou só a dor. 
A simultaneidade, a dinâmica dos dois é fundamental para o nosso equilíbrio em todos os níveis. 
Precisamos assumir o comando do nosso corpo ou de nossos corpos. 
Das nossas emoções, dos nossos sentimentos e sentimentalidades... precisamos tomar pé de como anda o nosso laboratório químico para não cairmos nas armadilhas das substâncias que estamos secretando... umas menos outras mais!!!
Comemos chocolate para termos a sensação do prazer, bebemos alcool para deprimir ainda mais o nosso sistema nervoso e liberarmos emoções e sentimos não confessados... e tudo é fisico-químico e é usado por nós consciente ou não para lidarmos com o que nos dá prazer ou dor.
Fazemos sexo para nos aliviarmos fisiologicamente e sentimos culpa quando não o fazemos com alguém que é considerado "legal" ou quando não inventamos uma afinidade ou sentimento que denominamos amor. 
Sentimos culpa quando não conseguimos desenvolver um sentimento qualquer por alguém que é da nossa familia biológica... enfim, essa alternância, os nossos antagonismos a ausência de uma auto-conhecimento e aceitação, desenvolve em nós essa bendita sensação de que o prazer é uma condenação ruim ou então algo que nos imprime culpas insuportáveis.
Somos reféns da nossa psique, da nossa falsa moralidade, dos des-encontros dos nossos corpos e dos des-entendimentos em relação a falta de auto-conhecimento e medo de sermos quem somos de verdade.
Somos reféns... de tudo. Do que consideramos ser nosso, das coisas que não nos conformamos em não possuir, das nossas vaidades pequenas e sem razão, de um apego aprisionador.
De uma realidade inexorável que insiste em se modificar e que não sabemos lidar.
E o cérebro que dê conta dos nossos ruídos... das inúmeras coisas, pessoas, afazeres, sentimentos, tarefas, obrigações, desejos de liberdade, paciência em lidar com tudo que pensamos que queremos ter em vontades passageiras como tudo que há.
O corpo é uma prisão, o nosso cérebro é que nos garante o resto... basta que aquietemos a nossa comadre fofoqueira, nossos pensamentos e conseguiremos alcançar um lugar tranquilo e calmo que insistimos em buscar onde jamais encontraremos.
É dentro de nós o melhor lugar para nos encontrarmos.
Os prazeres compartilhados são bons, as dores compartilhadas também... mas o melhor de todos os prazeres e de todas as dores estão em nós, consistem de nós.
O céu e o inferno que cada um de nós habita, fomenta porque acredita é uma escolha e um alcance.
Percebo isso o tempo todo no meu dia-a-dia, em como vou alcançando os acontecimentos que vou causando de acordo com as escolhas que vou fazendo, nos mínimos detalhes.
A busca dessa REALIDADE é em vão. Porque cada um de todos os seres humanos que habitam o planeta possuem a sua. Porque é o nosso olhar que constroi a realidade... porque os nossos sentimentos de prazer e de dor concretizam no mundo manifesto qualquer coisa... ainda que momentânea, ainda que impermanente...
E precisamos caminhar dialéticamente, entendendo que a repetição faz a perfeição, mas que é também um vício dos neuropepitideos.
Que o prazer e a dor são dois lados de uma mesma coisa, como a vida e a morte, o dia e a noite e por aí vai... que qualquer coisa que queiramos experienciar nos é permitido, não precisamos suprimir, reprimir... porque assim estaremos negando a vida, o crescimento e a evolução.
Negar um ou outro não é solução!!!

Livia Leão
P.S. Faço idéia em ser Arthur Schopenhauer!!! Ser o que somos é um exercício do balacubaco...






ORAR, ORAÇÃO, ORAÇÕES!!! ...

Todas as formas de oração são perfeitos apelos em nos alinharmos com o que queremos, com o que se sente, com o que buscamos dentro de nós...