segunda-feira, 29 de novembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Chico Buarquiando...




"...A GENTE QUER TER VOZ ATIVA
NO NOSSO DESTINO MANDAR, 
MAS EIS QUE CHEGA RODA VIVA E CARREGA O DESTINO PARA LÁ... 
RODA MUNDO RODA GIGANTE,
RODA MOINHO RODA PEÃO 
O TEMPO RODOU NUM INSTANTE
NAS RODAS DO MEU CORAÇÃO..."

Chico Buarque de Holanda 



sexta-feira, 26 de novembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Atitudes.com

Mais um dia acordada!!!
E por estar acordada é que tantas coisas me incomodam em não conseguir alcançar. 
O antagonismo que rege este momento no Rio de Janeiro especificamente e que sabemos que em escala diferente permea o mundo inteiro, me angustia. 
Considero sem cabimento a forma como é feita a distribuição, o fornecimento de um produto ou de produtos que são consumidos por uma fatia enorme da sociedade no mundo inteiro.


A HIPOCRISIA É O CÂNCER DA HUMANIDADE...

Todos nós sabemos o que acontece em nossas familias, com pessoas que amamos e ainda assim, permanecemos em atitudes como se fosse só o filho do vizinho ou pessoas da familia dos outros que consomem por adictismo  ou "socialmente" os produtos proibidos que patrocinam alegrias e euforias momentâneas em encontros ou situações ditas cabíveis.
O "glamour" das rodas sociais, das festas, dos carnavais regados a tudo que estamos careca de saber é o que gera esse retrato, essa cena de terror e guerra real que estamos assistindo.
As guerras particulares que estão minando as familias e a guerra agora instalada nas ruas, causada por pseudo solução, também regada a interesses que pensamos que conhecemos.
O fato é que "bandido" é o adolescente pobre, mal nascido, que leva e trás o produto para o consumidor/usuário.
Cujo consumidor/usuário é o patrocinador responsável por todo esse festival maldito de insegurança que estamos tendo o des-prazer de assistir e de viver na pele.
A lei da sobrevivência é real e o ser humano cria meios de sobreviver, precisa criar... o dinheiro necessário para "viver" tem de vir de algum lugar.
E é sabido que o proibido, o ilegal gera muita riqueza e segurança para meia dúzia de pessoas e miséria e insegurança para zilhões de outras que não são privilegiadas.
Ficamos nós com medo até de expor nosso pensamento porque pode ferir suscetibilidades...
Nas organizações de uniforme, de farda ou de terno e gravata tem usuário, só que protegido de colete e escondido atrás de nomes e marcas.
Precisamos deixar de ser hipócritas, cuidar do que escolhemos.
Pensar que somos anistiados tanto em causa como em efeito é infantil e inconsequente.
Estamos tendo uma pequena mostra do circo de horrores que sempre pode se superar.
Triste muito triste!!!
Lamentável estatística...
Toda verdade é revelada em algum momento, isso é Univérsico.
É a LEI!!!


Fiquem bem,
Cuidem-se...

Livia Leão



Obs: Esta é a primeira e última vez que coloco no meu blog uma postagem voltada para esse assunto que não é polêmico para mim, mas sei que é delicado e precisa ser tratado com cuidado e respeito porque é epidêmico. Tenho meu conceito sobre ele, sei que é doloroso, desconfortável, lamentável, doído no coração e tatuado em nossas memórias para nunca mais sair ... dessa vez não deu para falar de flores... Livia Leão

NAM MYOHO RENGE KYO!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Luto!!!










UMA FELIZ-CIDADE URGENTE!!!
Nós merecemos e precisamos disso de preferência pacificamente... não passivamente!!!
BOA NOITE...

 Cuidem-se bem,
Fiquem bem...

Livia Leão 

"O meu RIO DE JANEIRO, antes que um aventureiro lance mão"... Chico Buarque
RIO DE JANEIRO

DIÁRIO DE BORDO - Um ilustre brasileiro...

SERGIO VIEIRA DE MELO
SERGIO VIEIRA DE MELO, ilustre brasileiro nascido em 15 de março de 1948, nomeado em maio de 2003 pelo Secretário Geral como Representante Especial da ONU durante quatro meses em Bagdá - Iraque - onde foi morto no dia 19 de agosto de 2003.
Seus bens eram a inteligência extraordinária, o bom senso, a graciosidade e sagacidade e profunda dedicação aos princípios humanitário que integram a ONU.
Um diplomata carismático e corajoso.
SERGIO VIEIRA DE MELO
Homens assim não morrem nunca, ocupam sempre espaço em nossa memória e seu legado é para eternidade. Os serviços prestados ao mundo como cidadão que honrou seus estudos em filosofia, seu talento para cuidar das coisas do Homem para melhoria da humanidade.
Um cidadão do mundo que nada temia em suas convicções de cumprir seu papel como missionário da paz e pela paz.
Escolheu o mundo como seu espaço e fez um trabalho belíssimo como brasileiro, representando muito bem o seu papel de diplomata.
Estava me devendo essa homenagem a ele, que admiro e respeito. E que sempre quando penso em alguém que merece todo cuidado em memória é ele que vem lindamente em minha lembrança.
Obrigada em nome do mundo...
obrigada como brasileira...
obrigada como pessoa que precisa de Homens para admirar e honrar!!!
ASTA!!!
PAZ...
Livia Leão

DIÁRIO DE BORDO - Prazeres simples que fazem a diferença!

Adquirir bons hábitos, descobrir prazer em colocá-los em nossas vidas diáriamente como manutenção da saúde, do bem estar, do conforto do corpo para fazer todas as outras coisas que nos dispusermos é maravilhoso.
Adoro rituais e por ser assim, fui colocando em meu dia algumas soluções de bem estar tanto do meu corpo como da minha energia para fazer as minhas tarefas com leveza.
Acordar, arrumar minha cama, tomar meu banho consciente é algo que me revigora, muda meu humor, transforma meu dia em algo muito bacana e simples.
Depois ganho corpo e posso fazer o que me der na telha... Sempre escolho ficar um pouco na cama pensando... fazendo acordos com o meu dia que está começando... 
Espetáculo diário patrocinado pela natureza.
Desperto meu cérebro para o que quero porque ele ficou horas cumprindo suas obrigações substanciais e aí assumo o comando... nem sempre sou boa nisso porque quando entro em contato com outras pessoas me perco que é uma coisa horrível!!! ahahahaha!!! 
Mas se estou de banho tomado... dentes escovados a coisa muda de figura!!!
Inserir algumas coisas em nosso dia a dia, principalmente as que nos deixa consciente do nosso corpo, do espaço que ocupamos é um dos prazeres mais maravilhosos... para mim a escolha do sabonete que uso, o fato do meu banheiro estar limpo, a casa em ordem, os espaços que circulo em harmonia é o nirvana... 
A vida nos oferece e nós escolhemos
                           
                          Ao longo da vida fui descobrindo que realmente esses rituais patrocinam equilibrio, serenidade... melhoram nosso humor.
Preciso de uma casa limpa, com pouca informação, sentir que tudo que está ao meu redor tem significado, tem a ver comigo e com as coisas que tenho escolhido e que me fazem bem.
Aprendi encontrando porque procuro, a colocar em prática atitudes simples que são úteis, funcionais e com sentido.
Sempre me sobra tempo para ficar contemplando o que quero, porque me organizo e priorizo... o silêncio, a calmaria, a quietude. Sem esses momentos acredito que fica inviável uma existência que se justifique... Asta!!!
Fiquem bem, 
cuidem-se bem!!! 
Vale a pena...

Livia Leão
 

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Diário de Bordo - Visitando Suzana - neurocientista!!! Pelo blog infelizmente!

Acabei de visitar o blog da minha neurocientista favorita e claro que fiquei encantada com a sua simplicidade, assim como com a sua coragem quando declarou ser atéia; quando explicitou seus sentimentos em relação a essa enorme confusão que se cria em torno da fé que é confundida com religião e mais ainda com o surgimento do mundo em um processo evolutivo que não tem como contabilizar em tempo cronológico. Coisas simples, porém de uma repercusão complicada porque exatamente existem zilhões de pessoas que vivem aconchegadas em crenças pouco consistentes, usufruindo do conforto e da preguiça da não reflexão, deixando o seu cérebro esquecido dentro da caixa craniana, cumprindo apenas suas funções de produzir substâncias que as mantém em pé, que as faz caminhar, estudar para passar em concursos, ler jornais de informação duvidosa, vivendo um cotidiano no piloto automático, anestesiados ou narcotizados ou até mesmo empobrecidos de susbstâncias que poderiam despertar sua curiosidade e interesse em relação aos alcances da ciência para ganhar não apenas informação, mas autonomia inclusive para escolher nossas crenças pela convicção e não pelo temor.
A neurociencia, a física quântica ao alcance de todos dá uma felicidade enorme. Nos devolve tempo em qualidade, confiança e segurança mesmo nos momentos mais difíceis, quando costumamos recorrer à existência de um deus, onde atribuimos a ele todos os acontecimentos que não sabemos administrar nem psicológicamente, nem materialmente transformando em ação ou em paralisia. Tanto um quanto o outro é escolha nossa. A maldita culpa... Temos culpa se ficamos sem fazer nada, temos culpa se somos autênticos, temos culpa se somos diferentes dos outros ainda que reconheçamos que somos indivíduos e que somos nós que escolhemos a que vamos nos destinar enquanto estamos por aqui. Assim sendo, é muito mais simples viver nessa anistia confortável.
Mas considero esse momento na eternidade, com toda convicção, o melhor de todos para existir. Sei que o Universo, a Terra, já assistiu a civilizações evoluídas, maravilhosas em conhecimento, alcance... mas em acesso a tudo que se tem curiosidade... hoje é sem dúvida um tempo de grande enriquecimento de informação. Os estudos sobre o nosso cérebro faz da vida algo muito interessante e prazeroso, ainda que tenhamos que de certa forma ficar receiosos com a compreensão e aceitação por conta da coexistência dos tempos, universos paralelos e tempos evolutivos diversos, ou  seja, "com-viver" com os que acreditam em papai noel, em coelhinho da pascoa, em santos, como entidades... umas extra-física outras fabricadas pelas indústrias que ganham muito dinheiro ornamentando o mundo com suas ilusões. Toda luz que encontramos em conhecimento, descoberta, alcance é fruto de buscas, profundas buscas... investigações que fazem eco dentro de nós, reconhecendo sua verdade momentânea, transformada em alegria e felicidade patrocinada pelo nosso cérebro - a mais perfeita usina. Poderoso, maravilhoso... se bem cuidado, se bem aproveitado, se bem conduzido por interesses de construir um Homem melhor para ter um mundo melhor.


Quando precisamos viver provando nossas crenças sejam elas quais forem, perdemos tempo por demais da conta.
Ser livre é não ter que provar nada para ninguém.
E assumir toda responsabilidade pelo que fazemos, pensamos, alcançamos e escolhemos.
O mundo se oferece para quem nele deposita confiança e fé!!!
E esse é o maior medo do Homem.
 A cognição é o nosso inferno, mas também o nosso céu se nos reconhecermos eternos, perenes e ao mesmo tempo e o tempo todo renováveis, renovados... perecíveis.
Aproveitar a vida é o que devemos fazer... ouvir todas as vozes e calar diante do outro, respeitando a verdade de cada um.
Porque não sabemos com quem estamos falando... se com um Homem do passado, do presente ou do futuro!!!
Pensem nisso...
Fiquem bem,
cuidem-se bem!!!

Beijo Suzana Herculano-Houzel!!!
Obrigada pela Luz...


Livia Leão

domingo, 21 de novembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Minimalismo e simplicidade!!!




Ser ou melhor praticar o minimalismo, ter uma vida simples, procurando de verdade consumir o mínimo e com consciência me faz um bem enorme.
Preciso do meu tempo livre, do meu olhar disponível para contemplar a Vida, para ver o que acontece com o movimento das outras zilhões de pessoas que circulam... que buscam, que fazem.
Quanto menos carrego coisas, mais fico feliz.
Toda sobre-carga me dá uma sensação horrível de prepotência e logo procuro me livrar.
Tenho certeza que há muita coisa inútil armazenada em espaço que ainda que não seja fisico poderia ser reservado a informações úteis, com melhor aproveitamento a nível de prazer e felicidade.
Abrir mão, deixar ir, confiar em que no momento em que nos des-apegamos de qualquer coisa ganhamos um bocado de liberdade.
Para mim funciona super bem.
É uma das mais lindas escolhas que já fiz como prática em minha existência.
Não criar necessidade sem necessidade.
Pensar a vida sem muitos "tem quê", "preciso comprar", etc. etc. do gênero.
Claro que me encanto com muita coisa do mundo do consumo, das indústrias que geram riquezas para meia dúzia... mas que também traduzem trabalho para muitos.
Gosto de ver os que criam e os que fazem.
Os que pensam e os que materializam...
As mãos do artesão. 
As máquinas pensadas pelo Homem para facilitar a produção de bens de consumo.
A moda que vai e vem querendo se renovar, dando a sensação de que o tempo passou e que se repete sem saudosismo como falha de memória.
Bolsas, sapatos, relógios, pulseiras... adereços!!! Muitos adereços... para pouco corpo e armário para guardar... muita poeira para acumular!!!
E temos que contratar pessoas para limpar e organizar nosso acervo... quem sabe nosso futuro museu que poderá contar nossa história.
Dizem que "precisamos" guardar exames, radiografias, "atestados", receitas; ...

"- em 2001 o hemograma acusou qualquer coisa que já foi sanado... mas deixa lá, guardado! Quem sabe um dia posso precisar?"
Livros.
Livros... muitos livros. 
Sei que não os lerei novamente, mas estão ali, na prateleira.
Livro precisaria ser como dinheiro, moeda corrente... para circular informação, conhecimento... parado nas estantes de casa ou nas livrarias nada são.
Ostentam uma vaidade apenas em acumular  inclusive mofo, fungo e poeira.
Uma casa para caber quem habita nela com todo arsenal que traduz o "dono" com seus objetos de identificação.
Coisas de cozinha!
Pratos, talheres, potinhos, copos e taças... parados e em "des-uso".
Inúteis objetos de vidro, de louça... esperando os convidados que não vem.
Porque no dia a dia uso a mais barata e simples das canecas, fazendo sempre refeições corrida ou mesmo no restaurante mais próximo de onde estou ou estiver.
Precisamos de coisas para dizer quem somos. 
O nosso status é angustiante de ser mantido.
Por dar trabalho, por nos roubar tempo; O nosso rico tempo.
Precisamos inventar conceitos convincentes para justificar o nosso eterno "correr atrás". Exaurir toda nossa energia em cansaço inútil... de possuir e ser possuído.
Agenda social que cai no vazio das drogas e bebidas alcóolicas... vou me perder para depois me achar... monólogos gritados em reuniões com organização pensada para patrocinar encontros... "trocas de idéias"!? Não! Não há troca de idéia. 
Fuga da solidão e do isolamento, que faz pensar.
Somos gregário porque somos carente; não do outro mas de nós mesmo.
No momento em que vamos nos relacionar denotamos a inabilidade e pouca disponibilidade para tal.
Sim, porque falar muito não quer dizer se comunicar.
Falamos, falamos e falamos sem sequer dar conta do olhar do outro; sem dar conta de que a comunicação está des-igual; de que estou ali, mais uma vez por uma necessidade minha, por uma carência minha de falar, falar e falar.
Se o outro me ouvir ótimo, se não! E daí? Tanto faz...
Essa inadequação está cada vez pior, porque a solidão que patrocina os encontros estéreis induz a conversas repetitivas, enfadonhas, cansativas e desgastantes.
Saídas estratégicas usando de sinceridade ofendem porque nós gostamos mesmo é de ser enganadas.
E o mundo dos que precisam de "bajuladores" fica recheado, numeroso...
Para que me sinta no grupo, do grupo; podendo quem sabe ganhar algum prestígio, acesso a algum produto; fazendo parte de algum pacote.
Exibimos nosso currículo, contamos e cantamos aos quatro ventos como somos bons, indicados para qualquer coisa que nos interesse vendendo nosso peixe... torcendo para que o prato do chef seja "muqueca".
As amizades existem, claro! Não é de amigos que estou falando... as relações sociais que exigem um esforço enorme, verbas astronômicas para dar conta de presentes, idas e vindas;  noites sem dormir; envelhecimento precose, caídas homéricas no vácuo. A futilidade e banalisação do tempo em aplicabilidade frustra a gente porque nos inclui em situações des-agradáveis.
Ser mais um na multidão é a realidade de consumo. Quando vaidosamente pensamos que o gerente do banco liga para nós...!!! PERSONALITÉ...
Ele liga para vender o serviço dele... liga para um número e liga para "R$" ... Jamais para você! Até te reconhece, mas como uma possibilidade de  ganho, claro!
Mochila vazia é garantia de viagem leve e de espaço para o novo. 
Simplicidade é a certeza de sempre acertar nas escolhas. 
PRAZER!
Muito prazer.

Roupa limpa, escova para escovar os dentes; cama com lençol delicioso; banho com água corrente e um sabonete com cheirinho bom. 
Fechar os olhos e agradecer todo funcionamento do mundo.
Do mundo moderno, tecnológico, informatizado ou seja rico em informação. 
Prático, ágil se sabemos usar.
Usufruível!!!
Maravilhosamente usufruível. 
Possível em sustentabilidade.
Se nos tornarmos escravos... todo invento do Homem se perde.
As máquinas foram pensadas e produzidas para que nós humanos trabalhassemos menos e pudessemos ser livres, disponíveis para usar o nosso tempo nos informando, adquirindo conhecimento; evoluindo, crescendo, progredindo, qualificando nossa vida, sabendo quais são nossos interesses e quem somos.



Minimalismo e simplicidade não é apologia a pobreza, pelo contrário é a chance de nos enriquecermos, de nos educarmos, de nos aliviarmos do consumo sem consciência.
É a certeza de cura e reparo do adictismo que fecha todas as nossas janelas e portas, que viabiliza a felicidade substancial do silêncio e o dinamismo da mente leve e um corpo que se movimenta em um mundo com espaço suficiente para todos.
Casa para morar, comida para alimentar o corpo, escola para estudar; interesses despertados em acordos destinados ao bem estar da humanidade.
Façamos parte; cada um de nós, no seu quadrado...  com presença no presente e o todo se transformará o tempo todo para melhor em todas as dimensões de existir.
Não é fácil é simples!
Simplificar é uma das coisas mais difíceis para nós humanos.
Vale a pena tentar.
Pensem nisso!!!
Fiquem bem...
Cuidem-se bem!

Livia Leão


 

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Inspiração!!!



Falar quase sempre de assuntos e pessoas que fazem...
fazem a diferença e diferente. 
E como pode ser agradável a Vida e viver sabendo que existem, que estão no mundo cumprindo seus ofícios de maneira elegante, consciente, ocupadas com o bem estar e a elucidação de ser instrumento de muitas e muitas coisas substanciais.
Sou com  certeza admiradora, espectadora constante e presente de trabalhos voltados para o bem estar social, para a natureza presente no presente de todas as pessoas necessitadas, que somos quase todos nós.
Tive o enorme prazer de assistir a Marília Gabriela entrevistando a médica Nise Yamaguchi... ela não é apenas uma médica é um ser humano de primeira instância, ocupada com a Vida, com os seres humanos, com o seu ofício em conhecimento e em prática.
Praticar, sim ... colocar em ação as coisas que vamos conhecendo como pesquisadora, como estudiosa, como humana interessada na melhoria da qualidade de vida de tantas pessoas acometidas por doenças.
O seu pensamento/exercício me disse respeito porque é como penso e no meu universo pequeno procuro praticar... um trabalho personalisado e pessoalisado de qualidade e atenção.
Gosto sim, desse negócio de uma pessoa de cada vez e de olhar com todo carinho que cada um precisa e busca no momento em que vai em direção a um profissional.
São essas pessoas que devem ser apreciadas, são essas pessoas que fazem o bem, bem... com consistência, substancialidade... vocacionalmente, talentosamente... interessadamente.
Gerando em torno de si e no Universo enormes volumes de energia positiva contaminante.
Ouvir a médica Nise Yamaguchi falando com todo entusiasmo, holisticamente... de doença e de saúde, de vida e de alegria, do modo como nós humanos na natureza funcionamos, como a nossa natureza precisa de equilíbrio e que dele nasce todo um arsenal de substâncias secretadas pelo nosso cérebro que rege todo o nosso organismo e sistema endócrino... que favorecem, que patrocinam, que facilitam nosso caminho e nosso caminhar enquanto por aqui estamos, nos nossos processos de adoecimento e de cura em descobertas que abraçam todos os conhecimentos, em todas as áreas, em todos os âmbitos.
É o Homem na natureza e natureza... com uma inteligência e cognição favorecida pelo acesso ao saber se colocando de maneira simples, alegre, feliz, equilibrada e harmoniosa.
Apaixonante!!!
Entusiasmante!!!
Bonito de se ver e aplaudir...
bacana de se propagar
divulgar por todos os espaços...
chegando o mais longe possível.
Esse é o eco...
conhecer o trabalho de tão nobre pessoa dá um enorme orgulho, sabe como?
Estou transformada e abastecida com a sua postura, com a sua energia vital, com a sua lucidez, com o seu compromisso... em parceria com muita gente, claro!!! Vale a pena ver, vale a pena conhecer um pouco da sua biografia, vale a pena saber que dentro do nosso país enorme de dimensão continental e diversidade sem tamanho existem pessoas ocupadas verdadeiramente com sua profissão de médica, com a saúde dos seus doentes, com a terapêutica aplicada a eles para encontrarem o caminho de uma vida com qualidade... social e pessoalmente falando.
Adorei!!!
Vale a pena assistir a entrevista, vale a pena conhecer a cidadã Nise Yamaguchi... criar um elo com ela... abraçá-la como exemplo e olhar o mundo, a vida, as pessoas com enorme boa vontade e empenho em trabalho que gera uma quantidade infinita de boa energia não apenas para o Planeta, como para nós pretendentes, candidatos a ser saudável em um mundo melhor em todos os sentidos, feito por nós de maneira consciente.
Obrigada... a Marília Gabriela (como sempre de utilidade pública)
Obrigada Dra. Nise Yamaguchi!!!
com gratidão e admiração
Livia Leão



segunda-feira, 8 de novembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Simples assim... do berço ao caixão!!!



Para mim existem dois riquíssimos meio de transporte...
a televisão e o cinema.
Não preciso sair do lugar e visito todos os cantos do mundo;
todas as mentes, experiências, traumas, viagens; realidades; verdades e mentiras - paraísos e infernos que se concretizam em cenários reais locados para tal.
Verbas aparecem... dinheiros se fabricam em investimentos que são maya (ilusões), que se materializam em nascimentos e mortes; criando, inventando, imaginando, construindo verdades, perpetuando mentiras.
A necessidade de todas as mentes existentes em cérebros pensantes faz a Vida.
Todos os quereres e poderes movidos a interesses fazem o mundo e tudo que nos coloca nele.
O caos ordenado e a ordem caótica do Homem natureza e da natureza do Homem e no Homem é a fábrica de realidade mais feita de sonhos, desejos, traduzidos em catarzes para resolver questões pessoais... nossas, claro!
Humanamente nossas!!!
A Vida não tem sentido como pensamos sentir. 
Ela é e acontece em estados de consciência e nós personagens - ora assim - ora assados - nos consideramos presentes em cenas e cenários que queremos experimentar ou nos colocar.
Odiamos e amamos.
Elegemos pessoas para amar,
elegemos pessoas para odeiar.
Conceituamos o tempo todo numa necessidade angustiante de estar em cena ou na cena que nos interessa.
- aqui faço parte!
- Isso me interessa!
- Esse assunto me diz respeito...
Protagonizar uma cena... vaidade nossa de cada dia!
Nos projetamos e projetamos nos outros...
Nos fazemos canastrões em cenas que poderiam ser de grande empenho, porque nos lançamos em estórias e roteiros que não fazemos parte.
- Queremos aparecer!
- Damos sentido e perdemos sentido, ficando em salas de projeções ou na sala... projetando.
O nosso olhar cria o mundo.
Como nos movemos no mundo faz dele algo interessante e interessável.
Ficar diante da televisão com lápis e papel espectadoramente atento - descrevendo, vendo pessoas informando, escrevendo cenas nos mais diversos cenários é a fábrica da Vida - que se confunde e se mistura e o contrário também pode ser.
Somos audiência e damos audiência.
Pensamos que o tempo passa e no entanto ele se repete sem cansaço, exaurindo nossa compreeensão.
A Vida tem sim o recurso "gravando", do ensaio, do "de novo, de novo, de novo".
Para quem sabe a cena ficar  perfeita em algum momento.
A profissão de ator, a arte de interpretar ganhou corpo e espaço no interesse geral por ser real.
Por ser registro,  por guardar em arquivos possíveis e acessado por qualquer um a qualquer momento.
Memorável!!!
Somos amantes da eternização dos momentos.
Podemos ser diferentes, inovados, inovadores e renovados a cada instante e escolhemos ser os mesmos sempre.
E ao mesmo tempo e o tempo todo nos inflamamos em proclamações inúteis de mudanças e transformações.
Precisamos viver as mais antagônicas experiências para depois termos as sensações boas do alívio da dor, do prazer à liberdade;
Ser qualquer um é muito mais fácil que sermos nós mesmos.
Discurso repetitivo e repetido... presença des-necessária em cenários sobre-carregado de figuração e figurantes.
O importante é aparecer!
Fazer volume.
O Homem gosta de números!!!
Morremos de medo de dormir e quando acordamos... quem disse?
Queremos o sono, o sonho, o irreal!!!
O imaginário...
Nossa usina - o cérebro - funciona sem parar dando conta de tudo que há... e tudo isto.


Quando assisti o filme documentário "Quem somos nós", ganhei alma nova.
Sim, porque me sentia maluquinha com tantos pensamentos e olhares que se modificavam enquanto me movimentava.
Desde criança que sempre considerei minha imaginação minha maior aliada riqueza.
Refúgio maravilhoso do circo de horrores dos adultos sem noção... "cheios de razão" (!?).
A  física quântica é o universo em todos os cantos e encantos.
Descoberta e alcance merecido do Homem deus.
Sem angustia, livre para criar... fazer cinema, teatro, construir prédio, movimentar o tempo; verticalizar!
Eregir!
Permanentemente impermanente...
Acho neste momento que descobri observando meu sobrinho lindo que saber viver é saber brincar.
Nós dois brincamos muito...
Rimos muito
Nos divertimos muito juntos...
Brincar é o grande barato da Vida e de toda a VIDA.
Viver o meu instante melhor, o que sei fazer melhor, brincando...
ludicamente falando é o Nirvana!!!
De vez em quando errando na escolha do elenco... aH!
Mas logo conseguindo mudar de brincadeira e trocando as personas e as estórias.
Sei que sou usada também no circo dos outros e como nunca gostei de circo, sempre recuso qualquer papel - Trapezismo!?
- Palhacismo!?
- Malabarismo!?
-Roda-gigantismo!?
Tô fora... não gosto.
O que me atrai é o existêncialismo... o que me alimenta é a cognição.
O que me interessa é o místico.
Embarco em viagens afetivas, em brincadeiras de SER feliz e de felicidade.
Gosto das transformações de que o Homem é capaz.
De todas as leituras que faz dos textos maus escritos que lhe apresentam na infância e que ao crescer transforma em ficção verdadeira, como material para apreendizado.
Propagando, divulgando, alertando... acordando.
Um olhar
uma luz...

"Assim é se lhe parece"... Pirandelo



Quando nascemos nos colocam em um berço (não foi o meu caso! ah!) e logo tratamos de levantar... quando morremos, nos colocam em um caixão... momento de reflexão!
Logo tratamos de levantar e tudo começar a transportar de um tempo para outro... de uma existência a outra, sem nunca parar...
de pensar
de imaginar
de criar
de brincar!!!

Fiquem bem e
cuidem-se bem...

Livia Leão



quarta-feira, 3 de novembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Oração à Mulher!!!



Obrigada à:
Maria Eugênia de Castro - Astróloga número um
Nise Yamaguchi - Médica cancerologista e imunologista
Helena P. Blavatsky - Escritora e Fundadora da Sociedade Teosófica
Simone de Beauvir - Escritora
Leila Dinis - Atriz
Rita Lee - Cantora e compositora
Maria Adelaide Amaral - Roteirista, Escritora
Sônia Hirsch - Jornalista e Escritora
Marina Silva - Senadora
Ruth Cardoso - Antropóloga
Suzana Herculano Houzel - Neurocientista
Mônica Waldvoguel - Jornalista e Saia Justa
Janete Clair - Autora de Novela
Clara Maria Ribeiro de Alexandrino - Enfermeira
Cecilia Rangel - Escritora, roteirista, compositora, cantora, atriz e astróloga e psicóloga
Márcia Tiburi - Filósofa, escritora e Saia Justa
Bete Lago - Atriz e Saia Justa
Dercy Gonçalves - Atriz
Marilia Gabriela - Jornalista, apresentadora, cantora e atriz
Maitê Proença - Atriz, escritora e Saia Justa
Dona Lindu - mãe do cidadão Luis Inácio Lula da Silva
Elis Regina - Cantora
Carla Bruni - Cantora
Lia Luft - Escritora
ANTONIA CHAVES DIAMANTINO LEÃO - minha mãe e mulher do balacubaco!!!
Fátima Leão - Irmã e professora/contadora
Ana Leão Irmã e Enfermeira/Empresária
Glacy Leão - Irmã e Enfermeira
Todas as mulheres anônimas, conhecidas e notórias pelo trabalho, pelo empenho, pela coragem, pela força, pelo exemplo; por não desistir, por dar luz, por parir filhos e lindos projetos; por vencer seus medos e viverem sua humanidade,  por se permitirem tudo e todos os riscos em buscas, em verdades que os movimentaram e movimentam.
Que fazem o mundo, mesmo as que não mais estão por aqui.



Minha lista pode estar injusta pelo esquecimento momentâneo, mas não pelo não reconhecimento.
Nós somos seres enlouquecidos hormonalmente falando... damos conta de tantas coisas... somos movidas por tantas coisas que nos interessam e nos dizem respeito, que mesmo as mais quietinhas como eu devo reconhecer que já fiz muita coisa em cinco décadas de existência, principalmente muito rastro!!!
Uma das que mais me mobiliza é apreciar pessoas que se movimentam.


 DILMA ROUSSEFF
Presidente do Brasil!!!

Acrescento agora a nossa presidente eleita;
Essa tem uma puta de uma senhora responsabilidade e compromisso... precisamos cada uma de nós, onde nos encontrarmos, nos aliar a ela para que o nosso País faça cumprir um mandato mais que legítimo... legitimado pelo empenho e desempenho neste cargo público cheio de desafios complicados e implicados e que carece de tantas coisas.
Para serem transformadas para melhor, claro!
Sempre para melhor!!!
Adesão... por ser mulher em um universo recheado de maus hábitos e tudo que sabemos parecer ser impossível de mudar...
Vamos ajudar...
Vamos ter um olhar sem inveja e competição.
Denunciar... fazer acordos diários de críticas construitivas e livre de passionalidades.
O momento é de renovação, de mudanças lindas e preciosas...
delicadas e ao mesmo tempo de força e coragem.
Que todas as especulações não nos contaminem...
que todas as mentiras ditas para que seja um fiasco o governo de uma mulher não nos torne ausentes e divulgadoras vaidosas, mas sim, participantes ativas na conduta e na construção de uma nação que caminha.



(e o impossível se tornará possível)


Acho que esta é uma rica oportunidade... e a essa pessoa do sexo feminino cheia de coragem, delegar confiança, segurança e crédito.

E que essa moda pegue!!!

De sermos unidas e solidárias.


Livia Leão

ORAR, ORAÇÃO, ORAÇÕES!!! ...

Todas as formas de oração são perfeitos apelos em nos alinharmos com o que queremos, com o que se sente, com o que buscamos dentro de nós...