segunda-feira, 19 de abril de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Compartilhando "Cinema Paradiso"



Esta semana me dei de presente um filme que a muito queria e depois de muitos anos me surpreendi com tudo.
Na verdade não lembrava do conteúdo, sabia que tinha uma linda trilha sonora, que versava sobre o amor de um de um garoto pelo cinema e pela projeção, numa época de censura severa, principalmente no que diz respeito a manifestação de carinho... beijos enfim.
Veja só que coisa mais sem sentido e propósito!!!
Mas vai muito além, é um espetáculo o trabalho dos atores, a direção, a visão do cineasta, o amor conquistado do personagem central pelo homem que se fez importante em sua formação em todos os sentidos, fazendo o papel de pai perdido na guerra e na construção de um lindo relacionamento, recheado de trocas maravilhosas e episódios engraçados.
Rico, muito rico o filme... a idéia, a forma de exibir o momento histórico e as circunstâncias em que viveu o personagem principal... uma história de amor que foi concretizada e eternisada, mas que como sempre se perdeu e não aconteceu deixando sempre a sensação de que é verdadeiro dizer que o "VERDADEIRO AMOR É VÃO" (Gilberto Gil)... e tudo isso é passado de maneira muito interessante, peculiar, em um cenário feio de destruição em meio a guerra e a pobreza de um lugar onde a vida das pessoas é acontecida em torno de um espaço onde se projetam filmes... ainda assim tudo fica lindo em função do olhar do cineasta cheio de sensibilidade que conseguiu passar tudo que quiz... O espaço é a alma do lugar.
O trabalho dos atores, o roteiro impecável, os ricos e emocionantes diálogos, a criança que dispensa comentários em relação ao seu desempenho no filme.
PERFEITO!!!
Tudo é perfeito no CINEMA PARADISO...
Garantia de risos e alegrias, de emoções que passeiam pelos mais diversos tipos de relacionamentos amorosos, enfim... carências sim, mas uma enorme força e coragem para transformar as realidades, para criar realidade através do olhar do personagem central que é uma linda criança que se diverte com o universo dos adultos perdidos, equivocados, consumidos, transtornados pelo momento político... e transformados pelo cinema.
No cinema paradiso tudo acontece... alí, a vida de todos do lugar ganha sentido.
Claro que é muito mais rico em detalhes do que posso descrever, só assistindo com carinho e a devida atenção se pode desfrutar desta obra prima do cinema, deste momento lindo do cinema italiano... MARAVILHOSO!!!
Eu recomendo... e garanto que é bom demais!!!
O olhar de uma criança é sempre interessante e rico em detalhes, acho que um bom cineasta precisa nutri-lo porque não pode perder esse olhar para que nos dê de presente filmes como este.

Livia Leão


quinta-feira, 15 de abril de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Questão de Fé!!!




Eis aqui uma coisa complicada para nossa excessiva humanidade... pensamos porque fomos condicionadas assim que os milagres acontecem e aí  adquirimos um pouco desta "fé"!!! ...  mas quando na verdade se pararmos para pensar, sentir, ver, constatar a nossa fé é que faz com que os "milagres" aconteçam.
E por aí vai!!!
Existem algumas coisas que considero difíceis na nossa prática, nas nossas experièncias "carnais", nas nossas aventuras pelo mundo físico, quântico, mecânico, dinâmico... confiar, acreditar, assegurar... ter fé.
Passeamos durante anos pelas ruas e cidades, pelas coisas enfim que o Homem constroi... assistimos a mudanças diárias, percebemos todo crescimento e alcance em âmbitos inimagináveis, mas a dúvida nos persegue, estamos sempre ou quase sempre duvidando, querendo e precisando de provas das coisas que não conseguimos alcançar, daquilo que "queremos" sim acreditar mas não conseguimos.
Fechamos os olhos como crianças quando não querem assistir a cenas de perigo ou violência... para pensar que esse é o caminho da busca das coisas que consideramos impossíveis de serem "credibilizadas" em nosso cérebro, em nossa ótica, em nossa consciência.
Precisamos de provas, muitas provas... assistir fisicamente falando, tocar materialmente falando... usar se possível todos os nossos sentidos para acreditar, para ter fé...
É angustiante para nossa alma, espírito, consciência e desgastante para o nosso corpo que adoece para dar conta de que não está querendo dar conta de questões simples demais, que podem ficar em âmbitos que nos facilitam, que nos possibilitam, mas que não são do físico, que não podem ser "vistos" com os olhos da matéria.
CONFIAR,
ACREDITAR,
TER FÉ...
Esperar... ter certeza de que todas as respostas e todas as nossas necessidades e curiosidades serão satisfeitas,  preenchidas e supridas é um exercício difícil para a nossa humanidade demasiada.
A pré-ocupação é com certeza o que nos impede de ter uma existência leve e ser um ser humano confiante. 
Correr atrás do próprio rabo tem sido um fator impossibilitador de zilhões de pessoas que foram domesticadas ao invés de educadas.
Zilhões de seres humanos que aderiram a Ivan Pavlov (sem saber, claro!) e des-consideram Roberto Freire, Huberto Rhoden... e outros muitos outros educadores voltados para o Humano.
Esse negócio de separar é que faz na gente uma enorme confusão,.
Sempre penso que separar só é bacana para estudar, mas para viver, precisamos aprender a confiar em tudo que vamos armasenando ao longo do tempo e colocando em prática para facilitar a rotina, os dias... tudo enfim.
E confiar, sim... confiar no nosso cérebro, na nossa alma, na nossa consciência... no Universo, nas energias de tudo que há no físico e no metafísico.
Em nós e fora de nós... andar por aí com a certeza de estamos protegidos, de que nosso cérebro está alerta, todos nossos sistemas nervoso; simpático e parassimpático darão conta de nós, de que nossa alma nos protege e guia, de que nossa consciência irá nos conduzir a lindas escolhas baseadas nas informações e na formação que recebemos e acolhemos de maneira delicada e elegante que nos possibilita e nos facilita.
Saber que existe de tudo e que somos nós quem escolhemos instante a instante o que vamos experienciar e colocar em nossas vidas fazendo uso do que for melhor para nós neste momento.
O que vamos dizer, o que vamos adquirir, o que vamos usufruir, o que vamos compartilhar tudo enfim, é de nossa inteira responsabilidade e livre arbítrio.
Nos anistiarmos disso é ser infantil e imaturo. É querermos que troquem nossas fraldas durante cem anos se existirmos por aqui esse tempo... que coloquem comidinha nas nossas bocas, que alimentem nosso cérebro sem fazer uso de seu infinito potencial e alcance.
Por isso precisamos ao longo do tempo inventar entidades extra-física e metafísica para sentar no colo e alí ficar, destinando a vida e todas as nossas existências para o nosso des-conforto, claro!
Porque nos sobra quase nada daquilo que podemos em atração através do desejo, do querer e da construção do que queremos nos tornar como presente para a Natureza, o Universo; para a Eternidade e o Tempo, que não pára e que nós como ele precisamos estar atentos, despertos... ACORDADOS!!!
Se estamos aqui, manifestados é porque somos parte importante... se tivermos consciência desta importância nos colocaremos bem melhor, nos posicionaremos confortavelmente diante das "coisas" e das oportunidades que atrairemos, confiaremos em nós, apostaremos em nós, asseguraremos por nós e faremos da nossa existência um lindo milagre instante a instante, a cada respiração (inspirar e expirar!!!).
Porque é o sopro vital que nos mantém durante o tempo cronológico que temos um corpo biológico para nutrir, alimentar, conduzir, crescer, evoluir, amadurecer, apreender, criar, manifestar, cuidar... e tudo isso tem de ser feito por nós, com nosso potencial infinito e responsabilidade igual.
Podemos sim fazer de conta que tudo isso não é nosso compromisso, mas temos que saber também que quando deixamos nossas tarefas escolhidas por nós para outrem tomar conta ou dar conta pagamos um preço... é a lei máxima do Universo.
Que não é boa nem ruim é justa...
Todos os "abacaxis" que colhemos fomos nós quem plantamos, todas as "flores" que colhemos também...
No oráculo de Delfos tem escrito algo parecido com isso... "Conhece a ti mesmo e conhecerás a deus", isso quer dizer que tudo está em nós, dentro de nós e que ao entrarmos em contato com essa verdade e nela acreditarmos, depositarmos nossa confiança tudo alcançaremos.
Essa fé que vai até a segunda letra de uma página de um livro de um sem número de páginas traduz nossa total ignorância de nós mesmos e da VIDA.
A ausência do silêncio que nos permite chegar nos mais profundos reconditos de nós mesmos faz com que nos percamos cada vez mais daquilo que insistimos em encontrar fora de nós inutilmente.
Ter uma fé "piloto automático", sem reflexão ou uma fé movida a momentos de desespero, problemas e des-esperança não é fé.
Olhar para o céu e recorrer a ele quando não sabe o que fazer, não é fé...
Fé é realmente saber, confiar e estar segura de que em qualquer circunstância, a qualquer momento, em qualquer situação seja ela de alegria, realização, tristeza ou sentimento de perda, qualquer situação mesmo... estamos apenas experienciando um momento, um aprendizado que faz parte de uma energia maior e consciência infinita, uma orquestração perfeita, uma rede maravilhosa que somos nós e tudo que há...
assim em baixo como em cima...
dentro e fora...
no micro e no macrocosmo!!!
Que assim seja, assim é...
Fiquem bem e
cuidem-se!!!
Sintam-se bem...

Livia Leão






terça-feira, 13 de abril de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Declaração e homenagem ao Leo...




Amor é disponibilidade, sempre e o tempo todo... ainda que a gente não saiba o que fazer no momento em que vê com os próprios olhos que a pessoa CRESCEU!!!
Passaram-se "dezoito anos", daquele 13 de abril!!!
Leonardo é meu sobrinho, hoje um homem que habita meu coração e que durante um tempo fez parte do meu dia-a-dia... por isso mesmo construimos uma relação de amor e com amor... muitos embates claro!
Porque somos leões ferozes... de signos de fogo (eu leonina e ele ariano) e personalidades fortes e contundentes.
Sabe o que quer desde criança, considero ele o melhor praticante do 'THE SECRET", tudo que quer consegue.
Falta-lhe por enquanto administrar a ansiedade e urgência... no mais é perfeito.
Cheio de delicadezas, amável, carinhoso, recheado de valores trazidos de outras existências que tão bem lhe fizeram e fazem.
Um homem lindo, com qualidades facilitadoras e compreensão da vida de maneira leve, des-complicada.
Destemido, corajoso, ambicioso, cheio de projetos e interesses que ainda não aprendeu a canalisar, mas isso requer um tempo que lógico é cronológico.
Terá muitos anos para administrar sua existência e crescer em todos os âmbitos que quizer porque a vida nos oferece infinitas possibilidades e a grande sabedoria é ser um escolhedor inteligente, bem direcionado, conduzido por quem ama e por todas as energias que o circundam, por si mesmo que é o interessado maior em ser feliz, leve, equilibrado, harmonioso e... REALIZADOOOOOOOOOOOOOOO!!!
Sempre digo para ele que foi muito bem vindo, que quando nascemos estamos acrescentando no mundo, estamos nos propondo uma responsabilidade linda de crescimento, evolução e transformações maravilhosas que fazem a diferença.
O Leo é assim... está vivendo experiências de meio tempo, vendo tudo que há, se experimentando no mundo, descobrindo, identificando, bicando... deslumbrado e encantado com as suas potencialidades e infinitas possibilidades.
MARAVILHOSA ADOLESCÊNCIA!!!
Cheia de hormônios e coragens que possibilitam.
Eu estou aqui manifestando meu amor condicional... sim, existem motivos para que nos amemos... a convivência, passamos parte da sua infância trocando coisas maravilhosas e importantes para o nosso desenvolvimento e crescimento.
PARABÉNS LEO!!!
Muitos beijos e infinitos desejos de tia de que você saiba sempre fazer lindas escolhas, que consiga sempre encontrar dentro de você e manifestar no mundo toda sua riqueza e beleza infinita.
CELEBRE A VIDA...
CELEBRE O SEU NASCIMENTO...
CELEBRE SEU ANIVERSÁRIO!!!
SEJA FELIZ
e aí, meu sobrinho querido do meu coração...
eu também serei mais feliz do que já sou...
Sabendo que sabes surfar ondas no mar e viver da mesma forma
muitos beijos.. asta!!!
Cuide-se bem, fique bem...

Tia Livita 





sexta-feira, 9 de abril de 2010

DIÁRIO DE BORDO - As muitas faces de mim mesma...


Houve tempo em que sentia desconforto em relação a essa sensação... a de me sentir de um jeito em cada ambiente ou situação. De pensar assim e de repente deixar de pensar... de não ser uma pessoa constante... de ter muitos interesses, veja bem que engraçado esse des-preparo e des-espero!!!
E é claro que isso tinha uma dimensão enorme porque eu segredava, temia ser algo sério e grave e que podia comprometer alguma coisa... em que sentido?
Na minha cabecinha de criança era complicado... sempre vi a verdade dos outros como sendo outra possibilidade tambem de ser. 
De repente pensei nesse assunto e foi muito legal, porque senti algo bom demais. 
Esse negócio de ser muitas em uma só... de ter esse alcance na verdade sempre me facilitou nas relações com as pessoas... compreendo-as consigo ver suas verdades e as considero, claro!!!
Na verdade meus embates são todos voltados para o dia-a-dia, ou seja, aqueles momentos desagradáveis da louça suja, da casa desarrumada, da falta de parceria e colaboração, das pessoas que querem ser hóspedes na casa que moram, da falta de cuidado com quem precisa, enfim das "tomada desligadas" da rotina em familia ou com quem quer que seja...
No mais, sou uma pessoa que compreende todas as cabeças e seus funcionamentos e daquelas pessoas que des-considero me distancio, mudo meu enfoque, transito por outros horizontes e vou conseguindo sobre-viver a todas as diferenças e des-confortos, porque são poucas as criaturas que me tiram do sério... na verdade não são as criaturas e sim seus comportamentos/atitudes assim mesmo quando é diário, se for algo que acontece de vez em quando não me incomoda...
Mas voltando para o assunto que me trouxe aqui... que foi na verdade o fato de sentir sempre que em qualquer situação encontro algo dentro de mim que alcança o momento, que entende as reações, que analisa com condescendência. 
Acho bom ser como sou, mesmo quando sou atingida de alguma maneira  procuro entender o outro. 
As inúmeras situações em que já me encontrei durante a vida foram de enorme importância na compreensão de mim mesma e também de crescimento maravilhoso como humana, bem como nas minhas relações com os outros.
Tenho paciência, desenvolvi grandes qualidades e despertei em mim interesses e curiosidades inusitadas por conta da minha natureza difícil e simples... multi facetada, rica em capacidades interessantes que faz de mim uma pessoa muito legal!!!
Nossa é muito bom quando se perde o medo de ser quem se é... quando se ganha auto-confiança a duras penas, quando se sabe onde quer ir, até onde quer ir, para onde ir!!!
O processo de auto-conhecimento e educação, todas as fontes visitadas, todas as experiências buscadas muitas vêzes no piloto automático, mas cheio de intuição seguidas de maneira cega e que chega onde se quer chegar... é BOM DEMAISSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS!!!
O olhar para o mundo e para as pessoas onde penso com o sentimento do outro e não preciso vivenciar  para saber o que quero e não... do que posso e não experimentar... do que é bom e não... do que posso bancar e não... são deliciosas conclusões e decisões que favorecem o amadurecimento e o enorme  prazer de ser quem sou hoje, neste momento, agora!!!
Daqui a pouco, posso ser diferente porque vou estar vivendo outras coisas e sensações... recusando, aceitando, abraçando tudo que se apresentar ou que atrair.
Liberdade... isso!!! Liberdade...
Consequentemente... muita responsabilidade... adoráveis responsabilidades facilitadoras dos compromissos que assumir, de tudo que eu escolher!!!
BOM DEMAIS!!!


Livia Leão




terça-feira, 6 de abril de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Cabeça dos outros é terra que não se anda...




Gente! Como é engraçado esse negócio de querer adivinhar o que se passa pela cabeça das pessoas. É perder tempo mesmo... ainda quando a gente fala, diz, conversa, se expressa não se consegue ser entendida, ouvida, escutada... imagina quando a pessoa não fala?
Mas eu estou em um lindo momento existencial e dentro deste momento não cabem "bobeiras" de nenhuma espécie.
Na minha existência sempre procurei minimizar as coisas porque já tenho uma natureza dramática e ruminadora então se der comidinha para os acontecimentos tomam com certeza proporções difíceis de administrar. As que considero sem importância e que não passam de especulação vou des-considerando mesmo.
O universo que quero vasculhar, investigar, penetrar, me aprofundar é o interior e o meu...
As conversas sem sentido, os boatos sem fundamento, as "fofocas" que não me dizem respeito estarão com certeza excluidas da minha vida... e quem gosta de mim precisa saber e respeitar as minhas escolhas, decisões e atitudes.
Se não ... se não gostar é melhor mesmo que fique onde tem de ficar, porque eu não estou com paciência e nem tenho tempo para ficar alimentando suscetibilidades e bobeiras nascidas da imaturidade de quem se recusa a crescer...
Crescer dá trabalho... mas vale a pena!!!
Nos economiza e qualifica nossa existência em todos os âmbitos.
Caraca!!! Tantos assuntos lindos, maravilhosos, produtivos, evolutivos e que acrescentam... tantas coisas construtivas para serem ditas e feitas em nossas vidas para melhorar o resto do mundo e ficamos nós perdendo tempo, com conversas fiadas... especulando sobre a vida alheia!!! Tem dó...
Tem uma dica que é legal à beça que é laranja com folha de couve... suco da alegria, é um suco que faz um bem enorme!!!
Melhora os humores, organiza as substâncias que dão prazer em nosso corpo... legal, não?
Sério mesmo é o temporal que inunda a cidade e que nos assusta porque temos certeza que temos uma participação dia-a-dia nesse processo.
Nas nossas atitudes como cidadãos, como empresários, como industria de tudo que produz des-equilíbrio em nós, na natureza, no planeta no UNIVERSO.
O mais é pequeno demais para ser valorizado... sai na urina e passa!!!
O que estamos passando neste momento é consequência e mesmo sendo complicado de digerir ainda vamos viver coisas piores porque a nossa irresponsabilidade e falta de compromisso com a educação transcende todos os canais de compreensão... ainda que estejamos sentindo na pele o resultado, o efeito das nossas escolhas e atitudes continuamos sem mudar nossos comportamentos... e é a treva!!!
Uma cadeia ecológica perigosa, uma rede assustadora de mentes que funcionam com defeitos complicados de serem consertados, porque não há vontade, não há empenho, não há os sentimentos e as caragens necessárias...
Uma demonstração pequena da força poderosa da natureza em des-equilíbrio... um susto que vai custar em dinheiro e em perdas que podem ser irreparáveis...
Será que seria bom, aproveitar esse dia de "folga" forçado para pensar no que faremos daqui para frente?

 Livia Leão






domingo, 4 de abril de 2010

DIÁRIO DE BORDO - Inteligência emocional!!! Urgente...




Enquanto não nos encontramos em meio à zilhões de informações inúteis e de fazedores de cabeça que vamos atraindo para nós ao longo do tempo, ficamos atordoados, perdidos, des-encontrados de nós mesmos.
Os códigos, mesmo os genéticos, precisam ser modificados e transmutados para não adquirirmos as doenças, para não perpetuarmos as máximas inventadas por conveniência em tempos inimaginários e de formas inimagináveis que serviu a quem criou e que para quem está aqui e agora nem mesmo como memória tem serventia muito menos utilidade...
A história é feita de grandes e pequenas mentiras que estão sendo sustentadas por quem a propaga.
Heróis, paladinos, reis, rainhas... muita gente que foi escrevendo suas biografias ou seja vivendo suas vidas desfrutando do que tinha ou pensava que tinha e colocando no mundo suas verdades fabricadas de acordo com o que lhe convinha!!!
Se não conseguimos contar nada uns para os outros com fidelidade imagina isso tudo ao longo do "Tempo", que não pára, que serve para contar o que quem tem coragem de colocar no papel tem para dizer daquilo que viu ou deixou de ver mas ainda assim, quer manifestar sua opinião ou o seu olhar... o que é mais grave, a sua paixão pelos assuntos, pelo personagem, pela situação enfim...
A que interesses servimos, em qual posição estamos?
Que sentimento colocamos quando nos manifestamos em relação a qualquer coisa, ainda mais aquelas que se ocorreram, ocorreram a zilhões de anos, séculos... que memória é essa, que tipo de documento é esse que nos coloca em contato com a realidade de tempos remotos?
Todos escritos pelo Homem, todos trazidos pelo tempo, modificados pelo olhar do Homem que foi usando da sua infinita inteligência e esperteza e nós fomos com a nossa fala e voz colocando sem nenhum critério no mundo, divulgando, propagando, perpetuando, proliferando... como um virus!!!
Acreditamos naquilo que queremos acreditar e questionamos também o que não conseguimos alcançar e não porque não possamos, mas porque ficamos com preguiça de refletir, pensar, concluir por nós mesmos as infinitas mentiras contadas desde sempre... e ainda sentimos em determinados momentos, "culpa" por não embarcarmos nas viagens dos outros!!! Que pica, hein?!
Gente!!! Como é bom ser adulto, como é bom consultar as fontes mais poderosas e genuínas nascidas de todos os anos que vivemos atentos, buscando como uma sobrevivente ou melhor, por querer sobre-viver a todos os enganos, a todas as falas e máximas escutadas desde a primeira respiração.
A verdade!!! A verdade é que não há verdade... a realidade é que estamos chegando com o nosso cérebro, com o cérebro alimentado por todos os outros ou melhor com a internet, encontrando meio de transportar impressões de colocar o nosso olhar e entendimento ao que pensamos e sentimos como sendo verdade transformada em realidade.
O Homem vai a lua, habita o espaço sideral (olha que coisa mais antiga?) e mata o seu semelhante por causa de dez reais!!! E aí?
Nos incomoda e nos acomoda também... nos faz pensar e nos faz calar!!!
Com o que quero me envolver? Qual desses universos me diz respeito?
Onde posso depositar minha confiança e credibilidade?
Afinal não estava em nenhum desses episódios/acontecimentos...
Mas eu acredito no meu semelhante, fui domesticada para acreditar, é dito e feito que é bacana acreditar, ainda que eu sinta todo des-conforto em relação ao que ouço, ao que vejo ao que assisto ser propagado, "disse-minado".
Somos donos da verdade sim, cada um da sua!!!
O meu olhar é que vai fazer com que aquilo que vejo tenha a conotação que vou dar.
O meu temperamento é que vai dizer de acordo com o dia do mês, principalmente se eu ainda menstruar se aquele acontecimento tem ou não importância, significado... se ele traduz qualquer coisa que seja no processo de crescimento, de busca, de comprometimento com a minha existência e com a VIDA como algo muito maior que as minhas opiniões, especulações, "inferições" (será que existe esse termo, se não estou criando agora)!!!
Divulgar, propagar é complicado por demais, gente!!!
O silêncio é do balacubaco... realmente é de ouro.
Precisamos saber quando é preciso ser uma linda observadora e expectadora das coisas que acontecem o tempo todo... perto de nós, do nosso lado, na rua da frente ou de trás... no nosso Bairro, no nosso Estado, no nosso País, no MUNDO... neste momento!!!
Está sendo provado que o mundo que interessa é virtual é o virtual; o mundo que nos agrega os assuntos que nos chamam atenção, os relacionamentos que nos disponibilizamos para viver são virtuais ... a solidão acompanhada da internet, a comunicação rápida do e-mail, o beijo pelo telefone que nunca se concretiza, os abraços do outro lado das calçadas que nunca vamos atravessar para dar, enfim, as conversas entabuladas sempre versando sobre um tempo que já não é, que já não há... com pessoas que já não estão aqui... enfim... o presente!? Esse não nos interessa, definitivamente não nos emociona. Que pena!!!
O aqui e agora, onde tenho consciência do que estou sentindo, percebendo, dos caminhos que trilhei em mente, com pensamentos recheados de questionamentos nascidos da minha observação inquieta é que me diz respeito. A gente confia tanto no nosso cérebro, em sua capacidade infinita de administrar tudo e qualquer coisa que ficamos devaneando em tempos cronológicos, em assuntos obsoletos, em conversas ultra-passadas e sentimentos que já estão cansados de não existir... tudo isso para não estar onde estamos.
2010!!! 
Olha que coisa boa!!!
Como diz minha prima Cecilia, "o que tem para hoje"... (!?) As vêzes exclamando as vêzes interrogando...
Chic demais esse negócio de estar com o nosso olhar atento para o que estamos vivendo hoje... como estamos hoje, o que queremos de hoje... mais precisamente de agora.
Esse é um belo exercício a ser praticado momento a momento com cuidado, atenção, zelo... criteriosamente!!!
É um convite que as pessoas que estão estudando o cérebro humano e ocupadas com a nossa qualidade de vida, com o momento social estão fazendo e precisamos aceitar.
Esse negócio da conseguir dar conta de zilhões de coisas ao mesmo tempo e o tempo todo e ainda querer viver no passado e do passado, bem como fazendo projeções para o futuro é interessante, claro!
A mente da gente pode tudo, o nosso "computador" dá um bom suporte em questão de memória e acesso aos nossos arquivos mesmo que cheios de poeira e teia de aranha... faz direitinho a varredura em tudo que já passou, em estórias e histórias verdadeiras ou falsas... em fantasias e imaginações... em acontecimentos ou ficções. Mas e daí??????
Em mídias intermináveis geradas por mentes infinitamente criativas, sabedoras de seu poder de alcance a nível de manipulação. 
Por isso tenho estado atenta à física quântica... aos cientístas que colocam no nosso colo e no nosso cérebro toda responsabilidade em escrever nossas histórias, em fazer nossas escolhas, em desvendar nossos mistérios e concretizar nossas verdades e realidades... eu adoro isso!!!
É uma brincadeira boa para danar... divertimento garantido... alegria assegurada!!! Porque é místico mesmo... em âmbitos inimagináveis!
Acho que é examente isso que dá medo... e aí gente! Faço o quê?
Então é mais simples acreditar em coelhinho da páscoa... dá menos trabalho, afinal está tudo pronto é só repetir o texto de séculos, melhor dizendo o comportamento.
Aliás, não conheço ninguém que conheça de onde veio todo esse culto ao chocolate, a simbologia do consumo dos ovos principalmente neste momento da história.
O que sei é que vende, as filas são quilométricas para comprar... comprar e comprar!!!
Que os mortos são super prestigiados e celebrados... que o passado é o presente de muita gente e provavelmente o futuro também, sim... claro!
O nosso comportamento distanciado do momento presente reflete todo o nosso descompromisso com a realidade, a verdade e o aqui e agora e nos faz escrever uma história tanto pessoal quanto em sociedade permiciva, com espaço para os que especulam e criam as oportunidades a partir daqueles que estão adormecidos, anestesiados, entorpecidos... des-cuidados!!!
Que pode ser eu, você... todos nós, qualquer um de nós... 
QUE BOBEAR!!!

Livia Leão


 







ORAR, ORAÇÃO, ORAÇÕES!!! ...

Todas as formas de oração são perfeitos apelos em nos alinharmos com o que queremos, com o que se sente, com o que buscamos dentro de nós...