Pular para o conteúdo principal

DIÁRIO DE BORDO - indignação!!!

Existem coisas e momentos em nossas vidas que se não tomamos decisões, se não assumimos o comando entramos numa ciranda de acontecimentos que parecem vir de encomenda para que saiamos do "acomodamento"... deixar que pessoas circulem tranquilamente em nossas existências sem fazer a devida seleção, permitir que coisas nos avassalem como se não tivessemos direito a escolha parece que se é preguiçosa e indulgente, sem poder nenhum sobre o que acontece ao nosso redor, nas nossas vidas.
Fico com cinco metros de altura, quando percebo que estou sendo negligente e também quando assisto a acontecimentos que podem perfeitamente ser dispensados.
Existem algumas coisas que me indignam... muitas delas relacionadas claro a convivências, ao dia-a-dia que precisa de tantas coisas que não acontecem porque noventa e nove por cento das pessoas estão com suas  tomadas desligadas.
Odeio pessoas com tomadas desligadas... acho mesmo a treva... para mim é o pior de todos os desafios da vida precisar transitar entre pessoas que vivem a vida sem estar atentas ao que acontece a seu redor que se des-conectam e que se dane o mundo.
Não são interessadas por nada, não estão interagindo com nada, autistas completos, o mundo está pegando fogo, as criaturas que estão passando ao seu redor precisando de ajuda e elas não vêm... tem dó... !!!
De vez em quando penso que é uma questão de "criação"; o método paviloviano deixa essas sequelas... de vez em quando tenho certeza que é uma questão de conveniência. Uma capacidade impar, de se manter indiferente ao que rola com os outros para não ajudar, para não "tomar partido"... para não se envolver... é!!! Tá na moda não se envolver!... Não tenho nada a ver com isso... Ficamos muito afetados com o que acontece no outro lado do Planeta e não enxergamos o que acontece com as pessoas que estão ao lado... tenha paciência!!! É demais para minha cabeça...
Quando penso que estou aqui me construindo, que estou aqui para atrair pessoas e experiências que irão enriquecer-me e transformar-me, concluo que sou uma completa idiota que não sabe atrair... que merda, hein!?
Dou de cara com tanta gente imbecil... trânsito por situações tão primatas que começo a pensar e a crer que estou eu no mesmo nível. Como posso me anistiar disto?
É muita pretenção considerar-me melhor do que tudo que assisto, do quadro que de certa forma faço parte.
Me recuso, sim... porque sou uma buscadora incansável... sei que o grande amor que estou construindo é comigo mesma. Que as pessoas que estão por aqui momentâneamente refletem meus mais profundo desejo de aprendizado e de consciência... como por exemplo ter paciência e tolerância com as suas preguiças evolucionárias e revolucionárias no que há de mais simples e curriqueiro.
Me incomodo e me incomoda... de maneira contundente!!!... Mas eu ainda não encontrei o caminho, aquele beco de saída estratégico... onde se consegue desviar destes incomodos encontros, destes dispensáveis encontros sem nada a acrescentar.
Gente! Tem hora que as coisas ditas a milênios nos vencem... e isso me deixa indignada... porque elas precisam parecer verdadeiras? Se não são... se não dou comidinha para elas, precisam morrer de fome com urgência.
Acho que é isto, preciso deixar de dar comida para zilhões de máximas negativas, para inúmeras verdades que me dão idiossincrasia. 
Para dizeres e fazeres que não fazem parte da minha fé e crença.
 Sair do circuito, modificar tudo, principalmente as incomodantes e que não podem continuar fazendo parte do meu mundo, das coisas que pretendo experienciar daqui para frente!!!
Otimismo, bem como atitudes firmes e confiantes para não permitir invasões e concessões, para depois não ficar com uma carinha de quem comeu e não gostou.
E aí é que mora o perigo!!!
Por isso é que acho da maior importância falar tudo, ainda que incomode, ainda que nos incomodem.
Chorar, falar... espernear... se preciso também, GRITAR!!!
Quem sabe alguém nos ouve?
É preciso saber quem queremos que nos escute... e se vale a pena!!!


Livia Leão



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PARA VIVER UM GRANDE AMOR...

Estou aqui pra dizer a você que aqui estou... Estou aqui pra dar continuidade ao nosso crescimento juntos... que fazem intervalos pequenos diante da eternidade... É quando sorrio de verdade é quando me acomodo com segurança e me aconchego sem medo. Conheço um pouco dos seus limites, a profundidade das suas lindas qualidades, generosidade, parceria e delicadeza que admiro e preciso em um relacionamento. Assim como antes, em tempos que conseguimos separar, Onde se pode conjugar passado, presente e futuro Onde se pode prever que há o que "rolar" ... Sabemos de amizades, sabemos de conforto e de confiança. A vontade, ficamos sem nenhum desconforto que maculam os encontros e a nossa vontade é superior aos riscos que corremos sem nenhum temor (???) ... Tudo que poderia causar desconforto e separação será retirado e excluído elegantemente porque merecemos...
E tão grande amor que pode ser do outro
mas que é meu...
Não apenas meu, mas inventado por mim
nascido de mim,
em mim...
E q…

Sobre todas as coisas e nenhuma delas em especial!!! ...

Falando assim como quem tem uma certeza absoluta o mundo é muito rico em tudo que a gente pode imaginar. Podemos dele desfrutar como quisermos.  Se temos um mínimo de sabedoria, se conseguimos saber o mínimo de nós mesmos nos sairemos bem diante da vida que vamos escolhendo momento a momento. Tenho medos como qualquer criatura humana que habita o planeta, mas ao longo dos meus dias traduzidos em 59anos fui ganhando um certo jeito de pensa-la; de driblar as minhas fragilidades, de encontrar forças em mim mesma, de não apenas saber quem eu sou agora, mas também de quem quero ir me tornando enquanto passeio por aqui. Lido simplesmente muito mal com a morte, não a minha, mas a das pessoas... e isso se estende não apenas às que penso conhecer, mas a todas as pessoas que sei que morreram, que os seus corpos estão sendo enterrados ou cremados, que enquanto isso acontece no plano físico/material, outras muitas pessoas especulam, inferem,  sobre a vida após o fim ... o encerramento da vida co…

DO QUE PRECISAMOS???

Precisamos de música, ...  precisamos de água, de alegria, de combustíveis e recursos disponíveis, fáceis e práticos. De respeitar as necessidades básicas de viver, de caminhar em ressonância com o que queremos e acreditamos. De nos alinharmos com o que nos acrescenta... Deixar que as pessoas cuidem de si mesmas,  de solidarizarmo-nos com aquilo que podemos de alguma maneira colaborar. E em nossa vida pessoal e intima, ter à mão apenas o que nos favorece e beneficia... os excessos cansam, frustram, destroem qualquer possibilidade de alegria e felicidade. Porque nos exigem tempo demais, trabalho demais, pre-ocupações excessivas. Não nos preenchem, não nos deixam em paz... Tudo que nos desconforta é desnecessário. Precisamos de silêncio e cuidados... de atenção, delicadezas, gentilezas e carinhos... patrocinarmo-nos sentimentos e sensações que nos adormeçam com tranquilidade ainda que não saibamos se amanhã será mesmo outro dia... e será!!! Será um novo dia... traduzido em zilhões de o…