segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

De 1957 a 2016 - ufaaa!!!

Começo a escrever sem fazer qualquer ideia do que irá surgir.
Hoje estou especialmente vazia, ah! Já sei ... está chegando o final do ano, estamos vivendo os últimos dias deste que foi um ano de muitas mudanças físicas, de mudanças internas profundas, de concretização de projetos inundados de dúvidas e falta de consistência, mas que habitavam meu mundo mental alimentado diariamente por condições torturantes de falta de sentido e motivação pela minha própria vida...
Passando, passado, passou...
E eis que a minha vida ganhou sentido, o meu corpo correspondeu a todas as minhas expectativas e investimentos de décadas de construção de mim mesma.
 Tudo simples demais, porque eu estava aqui, prontinha pra viver, ... mas andei passeando demais por outras pessoas, em modelos e exemplos que não me serviam,... não se pode corromper a natureza, ela sempre dá um jeito de se manifestar e sobressai heroicamente.
Gosto disso, porque a gente não nasce em um lugar favorável ao comodismo, precisamos dar conta de ser o que somos, ou de inventar alguma coisa pra sobreviver.
Esse adiamento que causa postergação na manifestação do que podemos e viemos de uma forma muito mística fazer por aqui pra acrescentar no mundo e o mundo.
Sim, porque o acaso não existe mesmo, ... não podemos acreditar que somos pensados de maneira errada, a gente vai é desrespeitando a nossa natureza, corrompendo nosso projeto de vida, nosso processo de crescimento com ilusões e sonhos de quem nos atropela e não nos estima.
Numa desculpa feia de que são aprendizados necessários, ... de jeito nenhum!!!
Eles são armadilhas perigosas e desvirtuadoras do nosso tempo e da nossa linda passagem.
E assim vamos perdendo tempo, jogando a nossa existência fora, ... quando conseguimos abrir os olhos para essas coisas todas que somamos e atribuimos como sendo nossa saga e nosso legado ...
Mas enfim, essa contagem que nos concede mais tempo e nos toma tempo de vida e de ter qualquer chance de fazer tudo que queremos com a consistência que exigimos de uma maturidade forjada pelo sofrimento que embota nosso crescimento e aprendizado, que nos minimaliza e reduz a qualquer invento monitorado por energias que nada têm de bom, justo e generoso!!!
Protesto mesmo hoje porque sei que se escrevemos uma vida leve, um tempo cheio de graça e encantamento podemos nos encontrar com muito mais rapidez em realizações que nos conduzem a alegria, felicidade e contentamento!!!
Enriquecemos o nosso passar desfilando muito mais bonita e corajosa e porque não dizer poderosa!!!
Porque acredito que estamos aqui para isso, somos mesmo e de verdade é feitos para sermos o que quisermos e o melhor é o que queremos ser sem medo de errar...

Fiquem bem, cuidem-se bem...
 Livia
Leão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ORAR, ORAÇÃO, ORAÇÕES!!! ...

Todas as formas de oração são perfeitos apelos em nos alinharmos com o que queremos, com o que se sente, com o que buscamos dentro de nós...