Pular para o conteúdo principal

DIÁRIO DE BORDO - Sentido da vida...



O anjo da morte precisa ser melhor compreendido e de maneira consciênte aceito sem dramas e medos nascidos de uma "vida" recheada de frustrações e não entendimento.
Passamos muito tempo enquanto temos um corpo biológico para cuidar ocupados com coisas que não têm importância, fazendo coisas que não dão prazer, sempre pré-ocupados com compromissos assumidos no piloto automático, repetindo padrão, enfim... UFA!!! transformando e transtornando nossa oportunidade por não saber a real necessidade e escolha de estar aqui.
Nos momentos em que nos encontramos encurralados pelas nossas escolhas e inabilidades ficamos com carinha de paisagem atribuindo a quem não tem a menor participação no processo.
Essa rede intrigante que fabricamos ao nosso redor e que chega o momento em que nos sentimentos presos, amarrados e sufocados é construída por nós mesmos sem nenhuma dúvida e cabe a nós descobrir como fazer o caminho inverso para dar outro rumo à nossa existência.
Pessoas que como uma resina nociva impregnam em nosso corpo sutil, que passeiam pela nossa lembrança como se estivesse no calçadão de ipanema.
Permitimos que joguem lixos em nossa orla e covardemente, preguiçosamente ficamos olhando como se nada pudessemos fazer!
Imagina só...!!!
Quem além de nós mesmos pode dar jeito em tudo em nossa existência?
Fazer valer o livre arbitrio com consciência, assumir responsabilidade honesta e sinceramente por tudo que faz parte momentâneamente do nosso tempo e filtrar, selecionar, criterizar com imparcialidade, percebendo o que vai acontecendo dentro de nós mesmos com carinho... todo carinho que merecemos.
A morte funciona bem nestes momentos, pra mim pelo menos, porque mesmo que não se possa eliminar lembranças e sentimentos nascidos de qualquer coisa que se vai vivendo, colocamos em um espaço que não merece acesso, que não tem utilidade e validade.
Todos os dias quando acordamos temos a chance de fazer diferente, de nos colocarmos em primeiro lugar e olhar para nossa existência com muita gratidão e reconhecendo a riqueza que é... sermos quem somos e como somos.
Mesmo que o medo venha, temos que nos permitir...
deixar morrer o velho, o inútil...
dando lugar para o desconhecido de infinitas possibilidades!!!
Que tal boa idéia?
Estejamos atentos...
Fiquem bem
Cuidem-se bem


Livia Leão




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PARA VIVER UM GRANDE AMOR...

Estou aqui pra dizer a você que aqui estou... Estou aqui pra dar continuidade ao nosso crescimento juntos... que fazem intervalos pequenos diante da eternidade... É quando sorrio de verdade é quando me acomodo com segurança e me aconchego sem medo. Conheço um pouco dos seus limites, a profundidade das suas lindas qualidades, generosidade, parceria e delicadeza que admiro e preciso em um relacionamento. Assim como antes, em tempos que conseguimos separar, Onde se pode conjugar passado, presente e futuro Onde se pode prever que há o que "rolar" ... Sabemos de amizades, sabemos de conforto e de confiança. A vontade, ficamos sem nenhum desconforto que maculam os encontros e a nossa vontade é superior aos riscos que corremos sem nenhum temor (???) ... Tudo que poderia causar desconforto e separação será retirado e excluído elegantemente porque merecemos...
E tão grande amor que pode ser do outro
mas que é meu...
Não apenas meu, mas inventado por mim
nascido de mim,
em mim...
E q…

Sobre todas as coisas e nenhuma delas em especial!!! ...

Falando assim como quem tem uma certeza absoluta o mundo é muito rico em tudo que a gente pode imaginar. Podemos dele desfrutar como quisermos.  Se temos um mínimo de sabedoria, se conseguimos saber o mínimo de nós mesmos nos sairemos bem diante da vida que vamos escolhendo momento a momento. Tenho medos como qualquer criatura humana que habita o planeta, mas ao longo dos meus dias traduzidos em 59anos fui ganhando um certo jeito de pensa-la; de driblar as minhas fragilidades, de encontrar forças em mim mesma, de não apenas saber quem eu sou agora, mas também de quem quero ir me tornando enquanto passeio por aqui. Lido simplesmente muito mal com a morte, não a minha, mas a das pessoas... e isso se estende não apenas às que penso conhecer, mas a todas as pessoas que sei que morreram, que os seus corpos estão sendo enterrados ou cremados, que enquanto isso acontece no plano físico/material, outras muitas pessoas especulam, inferem,  sobre a vida após o fim ... o encerramento da vida co…

DO QUE PRECISAMOS???

Precisamos de música, ...  precisamos de água, de alegria, de combustíveis e recursos disponíveis, fáceis e práticos. De respeitar as necessidades básicas de viver, de caminhar em ressonância com o que queremos e acreditamos. De nos alinharmos com o que nos acrescenta... Deixar que as pessoas cuidem de si mesmas,  de solidarizarmo-nos com aquilo que podemos de alguma maneira colaborar. E em nossa vida pessoal e intima, ter à mão apenas o que nos favorece e beneficia... os excessos cansam, frustram, destroem qualquer possibilidade de alegria e felicidade. Porque nos exigem tempo demais, trabalho demais, pre-ocupações excessivas. Não nos preenchem, não nos deixam em paz... Tudo que nos desconforta é desnecessário. Precisamos de silêncio e cuidados... de atenção, delicadezas, gentilezas e carinhos... patrocinarmo-nos sentimentos e sensações que nos adormeçam com tranquilidade ainda que não saibamos se amanhã será mesmo outro dia... e será!!! Será um novo dia... traduzido em zilhões de o…