Pular para o conteúdo principal

DIÁRIO DE BORDO - Aqui, agora e sempre...





De todas as criações do Homem, a mais complicada de se lidar é "DEUS". 
Nem mesmo eles (nós) sabem o que fazer com algo criado para nos tornar reféns, para nos oprimir, para nos tirar responsabilidades e consequentemente liberdade. Mesmo quando somos pensantes e conscientes, fazemos parte do inconsciente coletivo que está em nossa memória ancestral, em nosso dna, impregnado em tudo e torna-se verdade porque ganha do cérebro pelo cansaço, pela estatística, pelas energias que passeiam preguiçosamente...
e medo, muito medo...
O piloto automático nos faz viver em perigo, sem rota... perdemos o mapa de nossas existências e apagamos os caminhos que nos levam a reflexão e à compreensão de todas as dimensões de existir.
Acreditar, confiar e ter fé são sentimentos difíceis de praticar... 
nos sentirmos seguros sem lançarmos mão de muletas, apegos, é complicadérrimo!!!
Precisamos de um deus ou de deuses mitológicos, arquetípicos... que se existissem ou existem devem estar exaustos de tanta gente que coloca em seus colos toda responsabilidade... toda causa e efeito...
Nós é que somos poderosos possuidores de cérebros inativos, de zonas mortas ou atrofiadas por não serem usadas dentro de uma caixa craniana cuidadosamente evoluida pelo tempo e todos os "big bang's".
Conceber deus, pensar deus... ser deus com toda poder de escolha , decisão e cognição, com o nosso intelecto, com a nossa capacidade infinita de criar dá sempre uma sensação horrível de estar profanando algo que sequer sabemos o que é...
Os cientistas precisam com urgência nos livrar e nos salvar deste inferno ruidoso, silencioso e permissivo que é o medo da VIDA... de todas as vidas(existências) e mortes precisas, necessárias para sermos seres humanos, Homens descidos da árvore, verticalisados... pensantes, lindos, evoluidos, livres, divinos, criadores e creadores... cosmicamente possíveis, sem medo nenhum do compromisso com a eternidade e tudo que pensamos e podemos ser...
Humanamente angustiados, divinamente livres para ser o que quisermos... porque a jornada nunca acaba.
Simples e complicado... porque é preciso assumir.
Não crer em deus é desafiador, acreditar nele é mais ainda.
Provar a existência dele ou negar é necessário coragem, porque significa romper barreiras jamais imaginadas!!!
O que legitima qualquer coisa visível ou invisível é o nosso cérebro, o nosso olhar.
Através dos sentidos e das glândulas que produzem hormônios, neurotransmissores, endorfinas, substâncias enfim que nos patrocinam interesses e abertura consciêncial, acesso a  todas as dimensões alcançando assim a nós mesmos.
Coragem, força, fé, determinação, confiança, segurança, sabedoria, silêncio, quietude, dor, encontro com todos os nossos instantes de viver e morrer sem precisar justificar!!!
Em nenhum tempo e espaço... com corpo biológico ou em energia unissona... simultâneamente, impermanentemente... o tempo todo e todo o tempo.
Fiquem bem,
cuidem-se bem...

Livia Leão




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PARA VIVER UM GRANDE AMOR...

Estou aqui pra dizer a você que aqui estou... Estou aqui pra dar continuidade ao nosso crescimento juntos... que fazem intervalos pequenos diante da eternidade... É quando sorrio de verdade é quando me acomodo com segurança e me aconchego sem medo. Conheço um pouco dos seus limites, a profundidade das suas lindas qualidades, generosidade, parceria e delicadeza que admiro e preciso em um relacionamento. Assim como antes, em tempos que conseguimos separar, Onde se pode conjugar passado, presente e futuro Onde se pode prever que há o que "rolar" ... Sabemos de amizades, sabemos de conforto e de confiança. A vontade, ficamos sem nenhum desconforto que maculam os encontros e a nossa vontade é superior aos riscos que corremos sem nenhum temor (???) ... Tudo que poderia causar desconforto e separação será retirado e excluído elegantemente porque merecemos...
E tão grande amor que pode ser do outro
mas que é meu...
Não apenas meu, mas inventado por mim
nascido de mim,
em mim...
E q…

Sobre todas as coisas e nenhuma delas em especial!!! ...

Falando assim como quem tem uma certeza absoluta o mundo é muito rico em tudo que a gente pode imaginar. Podemos dele desfrutar como quisermos.  Se temos um mínimo de sabedoria, se conseguimos saber o mínimo de nós mesmos nos sairemos bem diante da vida que vamos escolhendo momento a momento. Tenho medos como qualquer criatura humana que habita o planeta, mas ao longo dos meus dias traduzidos em 59anos fui ganhando um certo jeito de pensa-la; de driblar as minhas fragilidades, de encontrar forças em mim mesma, de não apenas saber quem eu sou agora, mas também de quem quero ir me tornando enquanto passeio por aqui. Lido simplesmente muito mal com a morte, não a minha, mas a das pessoas... e isso se estende não apenas às que penso conhecer, mas a todas as pessoas que sei que morreram, que os seus corpos estão sendo enterrados ou cremados, que enquanto isso acontece no plano físico/material, outras muitas pessoas especulam, inferem,  sobre a vida após o fim ... o encerramento da vida co…

DO QUE PRECISAMOS???

Precisamos de música, ...  precisamos de água, de alegria, de combustíveis e recursos disponíveis, fáceis e práticos. De respeitar as necessidades básicas de viver, de caminhar em ressonância com o que queremos e acreditamos. De nos alinharmos com o que nos acrescenta... Deixar que as pessoas cuidem de si mesmas,  de solidarizarmo-nos com aquilo que podemos de alguma maneira colaborar. E em nossa vida pessoal e intima, ter à mão apenas o que nos favorece e beneficia... os excessos cansam, frustram, destroem qualquer possibilidade de alegria e felicidade. Porque nos exigem tempo demais, trabalho demais, pre-ocupações excessivas. Não nos preenchem, não nos deixam em paz... Tudo que nos desconforta é desnecessário. Precisamos de silêncio e cuidados... de atenção, delicadezas, gentilezas e carinhos... patrocinarmo-nos sentimentos e sensações que nos adormeçam com tranquilidade ainda que não saibamos se amanhã será mesmo outro dia... e será!!! Será um novo dia... traduzido em zilhões de o…