Pular para o conteúdo principal

DIÁRIO DE BORDO - Será que existe idade da fila? ...




Sair para apreciar o mundo ou para fazer qualquer coisa... é garantia de grandes pensamentos e reflexões.
A fila me dá uma sensação incomoda e que já havia sentido antes de forma diferente... é uma circunstância que dá preguiça de reencarnar, porque fico com a nítida certeza de que não quero ser nenhuma daquelas pessoas e como alguma daquelas pessoas...
 Normalmente queremos por força não acreditar que a reencarnação é uma "realidade" de preferência não absoluta.
Eu por exemplo sinto preguiça porque penso em começar tudo de novo... ser bebe, criança, adolescente, adulta... brincar, estudar, trabalhar... conhecer pessoas, me relacionar, re-encontrar!!!... ficar à mercê de pessoas irresponsáveis e violentas... ser esquecida dentro de carro e em qualquer outro lugar no tempo e no espaço...  chorar, ficar angustiada sem ter com quem compartilhar... ter muitos irmãos biológicos que lógico não são nenhuma "brastemp" embora você desenvolva por eles um sentimento que é antagônico, anti-empático; alguns você identifica e re-conhece...
 Uma promiscuidade que faz a gente que pensa muito e demais, ficar enjoada...
 É irmão que veio pai, é pai que veio mãe, é tio que veio primo, é primo que veio irmão, é filho que veio sobrinho, enfim... uma confusão dos diábos!!!
PARENTES, semelhantes, dna's, heranças genéticas... quase sempre de doenças!!! Competições, fofocas, mentiras... equívocos, desastres enfim, que costumamos chamar de "experiências para crescer", "desafios para evoluír" e assim, transformar nossa VIDA numa repetição que ninguém merece... cacete que desculpa esfarrapada!!!
E as pessoas quando se encontram e decidem ter um relacionamento de casamento ou seja lá do que for, a primeira providência é ter um "filho", para depois concluir que não há poesia, que filho atrapalha a vida, que filho é um compromisso com a eternidade.
 Sim, porque não há ex-filho!!! E eles com certeza não preenchem o vazio entre os casais, não correspondem às expectativas... é apenas o cumprimento da fila é só um chamado da natureza, dos hormônios... e aí precisamos claro, para aminizar um "bocadinho" dizer que é tudo divino e maravilhoso...
Por que?
Porque vivemos nos enganando... e essa energia é possível sentir de forma cruel e avassaladora quando estamos numa fila.
Podemos ver os zilhões de des-amparados, insatisfeitos, equivocados, sem entender nada de nada, reclamando, sempre reclamando!!!
Das faltas todas patrocinadas pelos "genitores", pró-genitor, todo mundo órfão, falando mal dos filhos, dos pais, das esposas, das mulheres, das namoradas, dos maridos que chamam de "pagadores de conta", do governo, do planeta, do mundo enfim, perdidos no espaço!!!
Jurando que viver é pagar contas... na minha opinião viver é pagar mico!!! Aliás a maioria das vêzes estamos "pagando" mico, sim porque a gente "paga" por tudo.
Somos eternos devedores segundo o discurso das pessoas nas filas da vida...
E existe fila para tudo, para nascer e morrer, para pagar e receber... hoje, até para namorar tem fila.
Algumas pessoas dizem que a sua fila anda, outras dizem que sua fila é enorme, outras dizem que a sua fila é pequena, enfim, uma coisa!!!
Existe um desconforto nas filas que me deixa assim, como estou descrevendo e pensando... olho, vejo, procuro explicação... e não adianta, não consigo entender a dinâmica e a entropia.
Mas não deixa de me atingir... porque nasci com essa característica peculiar... a de observar o mundo com um olhar crítico e selecionador.
Pretendo reduzir cada dia mais meu universo porque considero toda parafernália que traduz o mundo e a vida de zilhões de pessoas uma angustia.
Não os vejo e sinto felizes em suas filas.
 Nas filas que escolhem estar seja esperando para atender ou ser atendido.
Seja para dar ou receber...
Pessoas enfileiradas, esperando, esperando e esperando
uma eternidade...
ou algo parecido!!!

Livia Leão













Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PARA VIVER UM GRANDE AMOR...

Estou aqui pra dizer a você que aqui estou... Estou aqui pra dar continuidade ao nosso crescimento juntos... que fazem intervalos pequenos diante da eternidade... É quando sorrio de verdade é quando me acomodo com segurança e me aconchego sem medo. Conheço um pouco dos seus limites, a profundidade das suas lindas qualidades, generosidade, parceria e delicadeza que admiro e preciso em um relacionamento. Assim como antes, em tempos que conseguimos separar, Onde se pode conjugar passado, presente e futuro Onde se pode prever que há o que "rolar" ... Sabemos de amizades, sabemos de conforto e de confiança. A vontade, ficamos sem nenhum desconforto que maculam os encontros e a nossa vontade é superior aos riscos que corremos sem nenhum temor (???) ... Tudo que poderia causar desconforto e separação será retirado e excluído elegantemente porque merecemos...
E tão grande amor que pode ser do outro
mas que é meu...
Não apenas meu, mas inventado por mim
nascido de mim,
em mim...
E q…

Sobre todas as coisas e nenhuma delas em especial!!! ...

Falando assim como quem tem uma certeza absoluta o mundo é muito rico em tudo que a gente pode imaginar. Podemos dele desfrutar como quisermos.  Se temos um mínimo de sabedoria, se conseguimos saber o mínimo de nós mesmos nos sairemos bem diante da vida que vamos escolhendo momento a momento. Tenho medos como qualquer criatura humana que habita o planeta, mas ao longo dos meus dias traduzidos em 59anos fui ganhando um certo jeito de pensa-la; de driblar as minhas fragilidades, de encontrar forças em mim mesma, de não apenas saber quem eu sou agora, mas também de quem quero ir me tornando enquanto passeio por aqui. Lido simplesmente muito mal com a morte, não a minha, mas a das pessoas... e isso se estende não apenas às que penso conhecer, mas a todas as pessoas que sei que morreram, que os seus corpos estão sendo enterrados ou cremados, que enquanto isso acontece no plano físico/material, outras muitas pessoas especulam, inferem,  sobre a vida após o fim ... o encerramento da vida co…

DO QUE PRECISAMOS???

Precisamos de música, ...  precisamos de água, de alegria, de combustíveis e recursos disponíveis, fáceis e práticos. De respeitar as necessidades básicas de viver, de caminhar em ressonância com o que queremos e acreditamos. De nos alinharmos com o que nos acrescenta... Deixar que as pessoas cuidem de si mesmas,  de solidarizarmo-nos com aquilo que podemos de alguma maneira colaborar. E em nossa vida pessoal e intima, ter à mão apenas o que nos favorece e beneficia... os excessos cansam, frustram, destroem qualquer possibilidade de alegria e felicidade. Porque nos exigem tempo demais, trabalho demais, pre-ocupações excessivas. Não nos preenchem, não nos deixam em paz... Tudo que nos desconforta é desnecessário. Precisamos de silêncio e cuidados... de atenção, delicadezas, gentilezas e carinhos... patrocinarmo-nos sentimentos e sensações que nos adormeçam com tranquilidade ainda que não saibamos se amanhã será mesmo outro dia... e será!!! Será um novo dia... traduzido em zilhões de o…