Pular para o conteúdo principal

DIÁRIO DE BORDO - SOCORRO!!! Alguém me ajude!!!

O que acontece com a gente quando nos desviamos do nosso trajeto e das coisas que consideramos importantes em nossa vida e para a nossa vida?!!!
Ficamos assim, com uma cara de quem está vivendo a verda-


deira treva... e é, claro!!! Onde já se viu, a vida é para nos sentirmos e sermos felizes. Existem coisas que parecem mesmo estar fora do nosso dominio, do nosso querer. Ontem conclui que sim, porque nos relacionamos com os outros e nos envolvemos com os outros de tal maneira que desviamos nossa rota, escrevemos roteiros diferentes daquele que queríamos em nome de um sentimento que consideramos ter pelas pessoas que elegemos e não pensamos que o sentimento é nosso e que nem sempre o outro está interessado, afim, enfim... essas coisas que chamamos de desencontros.
E existe também aquela que chega em nossa vida para gerar desafios. Muitos desafios!!! Cansativos desafios... e que temos a nítida sensação de que não podemos nos "livrar" delas. Loucura da nossa parte, porque é ilusão. É ilusão querer ou mesmo pensar em criar uma relação de afeto com quem não está na nossa mesma sintonia, com quem não está disponível para nós. Dizer isso para os nossos hormônios "é que são elas". AHAHAH!!! Mas é necessário um investimento pesado e profundo do contrário ficamos reduzidas a momentos insustentáveis e frustrantes. SOCORRO!!!
Penso que se estivéssemos onde estamos a todo momento tudo seria simples e evitaríamos muitos acontecimentos e eventos desagradáveis. Teríamos consciência do nosso presente... presente nele.
Esse aqui em que estou de maneira inútil versando sobre coisas que não têm importância, porque fazem parte da minha vaidade, da minha necessidade de controle. De repente penso e isso é enquanto estou escrevendo e concluindo que faz enorme bem escrever, porque enquanto vou colocando para fora tudo que está incomodando, vou sendo presenteada com relâmpagos de consciência e vem a luz. SIM é isso!!!
E assim, fico mais leve e deixo qualquer coisa que pareça importante controlar, de lado. A sensação é que é importante e verdadeira, porque o sentimento como dizia Cazuza "O NOSSO AMOR A GENTE INVENTA PARA SE DISTRAIR, E QUANDO ACABA A GENTE PENSA QUE ELE NUNCA EXISTIU..." Adoro isso, porque é a mais pura verdade em todos os momentos. Quando penso em sofrer... em ficar pensando em qualquer situação que seja fruto da minha carência e necessidade de inventar alguém em minha vida é legal lembrar disso.
As pessoas são livres, elas precisam como nós de ter essa sensação e viver com esse sentimento. Qualquer encontro precisa ser com vontade e desejo genuíno... quando voltamos ou vamos para qualquer lugar porque não temos outro para ir, quando vamos para algum lugar encontrar pessoas que adoraríamos encontrar de preferência "nunca", é horrível"... é a treva!!!
Quando falo de sentimento não falo só do de homem por mulher e de mulher para homem, não, falo de todos os relacionamentos... porque considero que esse é o nosso maior desafio. AMAR.COM sem BR é complicado, porque quando nós não cobramos, os outros cobram, os outros pensam que não são queridos porque não são cobrados ou porque não cobramos. Que pica, hein!!!
E quando queremos simplesmente nos relacionar de maneira leve e livre... aí então é que o negócio fica complicado!!! A nossa grande maluquice em relação aos sentimentos inflacionados, sim porque chamamos qualquer encontro hormonal de "relacionamento, de gostar" é que por algum desvio, precisamos ser correspondidas em igual intensidade e isso não acontece. Duas pessoas se amarem ao mesmo tempo considero mais difícil do que fazer 15 pontos na Lotofácil! ahahahahahah!!! Sim, porque parece que a natureza só nos coloca em roubada... quando alguém se interessa a gente não sente assim... grande coisa. Então acho que isso é um desvio horrível, muito mais que um desencontro.
E a necessidade de controle e de posse? Enfraquece demais... porque na verdade estamos sempre vivendo em um vácuo que precisa ser preenchido nem que seja de coisas e pessoas que não nos servem para nada. Que fazem parte do nosso devaneio. Não nos sentimos à vontade e seguros na vida. Se não tivermos volumes de coisas... uma casa cheia de objetos e de informações cansativas, uma existência cheia de pessoas de hábitos e costumes diferentes dos nossos...parece que estamos soltos, perdidos na vida. Se não consumimos, se não sentimos ou pelo menos fingimos sentir necessidade dos outros ficamos deslocados por demais da conta. O que nos sustenta e nos dá segurança é tão falso e mentiroso que de vez em quando fico com vergonha!!!
Olho mesmo para tudo e todos ao meu redor e penso com toda sinceridade e verdade que me é peculiar e pergunto... por que isso todo dia, para que isso todos os dias? Acho que todo dia não há sentimento de amizade, carinho, cuidado, respeito que resista!!! Preciso do distanciamento, preciso da trégua... preciso do tempo para sentir falta, para sentir saudade, para reconhecer e legitimar qualquer pessoa e coisa em minha existência, do contrário fico cansada demais e cruel... o ônus disso é de vez em quando sentir uma sensação não muito legal de "solidão", não é a solidão comum, mas a solidão da conversa produtiva, do encontro feliz e cheio de conteúdo, do abraço genuíno que traduz - "caramba como é bom te encontrar" enquanto tu está por aí escrevendo tua história, vivendo tuas experiências e colhendo dados... para o teu crescimento e amadurecimento!!! Adquirindo toda beleza necessária para colocar no mundo os mais lindos apreendizados...
O que me deixa profundamente feliz é que depois que muita coisa acontecer e água passa embaixo da ponte - chega-se a esse nível de confiança, de falar explicitamente o que pensa e sente. De fazer escolhas e pagar todo preço delas com muita consciência...
Ainda que precise quase sempre explicitar para alguém isso, vale a pena. Cansa por demais ter de falar... mas considero muito mais cansativo ter de ser quem não sou, pensar como não penso para estar inserida em um contexto que não me interessa.


Nada é pessoalizado para mim... generaliso mesmo esse comportamento/atitude. Acho que os relacionamentos precisam ser negociados de maneira mais honesta. Precisamos deixar de lado a hipocrisia e falar daquilo que realmente nos interessa com coragem, tesão e verdade!!! Para ser inteira e feliz diante da gente mesmo... o outro que se quizer nos encontre no meio do caminho... É tão simples que chega a ser complicado!!! Depois falo mais sobre esse assunto... Asta!!!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PARA VIVER UM GRANDE AMOR...

Estou aqui pra dizer a você que aqui estou... Estou aqui pra dar continuidade ao nosso crescimento juntos... que fazem intervalos pequenos diante da eternidade... É quando sorrio de verdade é quando me acomodo com segurança e me aconchego sem medo. Conheço um pouco dos seus limites, a profundidade das suas lindas qualidades, generosidade, parceria e delicadeza que admiro e preciso em um relacionamento. Assim como antes, em tempos que conseguimos separar, Onde se pode conjugar passado, presente e futuro Onde se pode prever que há o que "rolar" ... Sabemos de amizades, sabemos de conforto e de confiança. A vontade, ficamos sem nenhum desconforto que maculam os encontros e a nossa vontade é superior aos riscos que corremos sem nenhum temor (???) ... Tudo que poderia causar desconforto e separação será retirado e excluído elegantemente porque merecemos...
E tão grande amor que pode ser do outro
mas que é meu...
Não apenas meu, mas inventado por mim
nascido de mim,
em mim...
E q…

Sobre todas as coisas e nenhuma delas em especial!!! ...

Falando assim como quem tem uma certeza absoluta o mundo é muito rico em tudo que a gente pode imaginar. Podemos dele desfrutar como quisermos.  Se temos um mínimo de sabedoria, se conseguimos saber o mínimo de nós mesmos nos sairemos bem diante da vida que vamos escolhendo momento a momento. Tenho medos como qualquer criatura humana que habita o planeta, mas ao longo dos meus dias traduzidos em 59anos fui ganhando um certo jeito de pensa-la; de driblar as minhas fragilidades, de encontrar forças em mim mesma, de não apenas saber quem eu sou agora, mas também de quem quero ir me tornando enquanto passeio por aqui. Lido simplesmente muito mal com a morte, não a minha, mas a das pessoas... e isso se estende não apenas às que penso conhecer, mas a todas as pessoas que sei que morreram, que os seus corpos estão sendo enterrados ou cremados, que enquanto isso acontece no plano físico/material, outras muitas pessoas especulam, inferem,  sobre a vida após o fim ... o encerramento da vida co…

DO QUE PRECISAMOS???

Precisamos de música, ...  precisamos de água, de alegria, de combustíveis e recursos disponíveis, fáceis e práticos. De respeitar as necessidades básicas de viver, de caminhar em ressonância com o que queremos e acreditamos. De nos alinharmos com o que nos acrescenta... Deixar que as pessoas cuidem de si mesmas,  de solidarizarmo-nos com aquilo que podemos de alguma maneira colaborar. E em nossa vida pessoal e intima, ter à mão apenas o que nos favorece e beneficia... os excessos cansam, frustram, destroem qualquer possibilidade de alegria e felicidade. Porque nos exigem tempo demais, trabalho demais, pre-ocupações excessivas. Não nos preenchem, não nos deixam em paz... Tudo que nos desconforta é desnecessário. Precisamos de silêncio e cuidados... de atenção, delicadezas, gentilezas e carinhos... patrocinarmo-nos sentimentos e sensações que nos adormeçam com tranquilidade ainda que não saibamos se amanhã será mesmo outro dia... e será!!! Será um novo dia... traduzido em zilhões de o…